Adaptação de Cowboy Bebop em live action pode não acontecer

Por Lucas Souza em

Shinichiro Watanabe, diretor de Cowboy Bebop, está no Brasil participando do Anima Mundi e cedeu uma entrevista ao G1, onde comentou sobre a tão aguardada adaptação hollywoodiana do anime de 1998. Adiantamos que as informações não são nada animadoras, pelo menos do que depender de Watanabe.

Segundo o diretor, fazer sucesso nos Estados Unidos não é um de seus objetivos. É fato que toda adaptação que passa por Hollywood sofre, na maioria dos casos, uma série de mudanças no roteiro, incluindo algumas alterações bem drásticas, consideradas necessárias pelos estúdios americanos. Exatamente esse problema que deixa Watanabe com certo “pé atrás”, já que ele deseja criar um filme o mais fiel possível à sua obra original e sabe que não vai possuir a liberdade necessária para isso.

Apesar do ator Keanu Reeves, fã de Cowboy Bebop, ter falado em abril que estava conversando com algumas pessoas para que o projeto tomasse forma, Watanabe diz que ainda está escrevendo a história do filme, confirma que há uma pressão da Cidade do Cinema”, mas não sabe se realmente o anime vai virar uma produção americana. Sobre Reeves estrelar o longa: “O único ator que eu queria [para o filme] é japonês, mas ele já morreu…”, disse o diretor  ao G1.

Também diretor de Samurai Champloo e de dois curtas da série Animatrix, Shinichiro Watanabe participa da edição 2011 do Anima Mundi, 19º Festival Internacional de Animação do Brasil, que fica em São Paulo até o dia 31 de julho. Os animadores David Daniels e Carlos Saldanha também marcaram presença no evento.

Comentários
  • Gustavo

    Prefiro que não façam esse liveaction… Porque se não ficaria mais podre do que mangá embaixo da mangueira.

    • Fernando

      Não é? o cara fala ali que preferia um ator japonês que já faleceu pro papel do spike, com essa afirmação ficou claro que ele não gosta nem um pouco da ideia da coisa ser totalmente americana mas mesmo assim aceitou escrever alguma coisa.

      agora me pergunto, ele sofre do mesmo mal que o toryama não? ganancia. está fazendo pelo dinheiro no fim das contas mesmo que a coisa não saia ruim mas no minimo aceitavel.

      porque não fazer um filme desses no japão com atores japoneses? aproveitar o bom momento do cinema japones que descobriu com força os live actions de animes e começar a partir dai.

      pra mim isso de ah.. prefiro isso ou aquilo mas farei so se resume a uma palavra: verdinhas e mais verdinhas.

      • JorgeH

        Tava lendo uma entrevista do Watanabe, e ele disse que faria uma continuação do anime se o filme(Knocking on heaven’s door) tivesse um lucro significativo… O cara é um mercenário

  • Alisson

    ALELUIA!

  • Lila

    Pelo menos alguem que ama verdadeiramente a sua obra a ponto de nao deixarem fazer merda com ela.

  • Se o ilme não acontecer será uma pena…

  • Ricardo

    A princípio Cowboy Bebop é muito mais fácil de adaptar para o cinema, mesmo o americano, já que a primeira vista trata de caçadores de recompensa que agem no futuro caçando bandidos e os levando para a justiça, o que complica é que a série não se resume a isso, o mais importante é a exploração psicológica dos personagens, seus conflitos e como se relacionam entre si, eles vivem juntos numa nave espacial caindo aos pedaços, mas parecem sempre estar sozinhos num mundo só deles, o melhor exemplo disso é a Hacker Ed, ela vive fechada num mundo só dela e não parece prestar atenção nos outros, é quase como uma Autista mas passa longe disso.

    A solidão pode ser considerada o principal tema do anime, a caça aos bandidos só serve de pano de fundo para a exploração desse tema e da psicologia dos personagens, uma produção Holliwoodiana não irá explorar esses temas ou fará isso muito superficialmente, é provável que centrem apenas na ação, transformando Cowboy Bebop num filme genérico de caçadores de recompensa passado no futuro, tirando muito do brilho do anime. Uma outra coisa preocupa, o politicamente correto permitirá personagens como a Ed e principalmente a Faye? O Spike, o Jet e até o Ein não terão muitos problemas mas as duas, sim.

    Não sou contra adaptarem Cowboy Bebop para o cinemão americano mas uma das coisa smais dificeís seria encontar uma atriz jovem, na faixa etária da Ed, para interpretá-la no filme, não coneço nehuma atriz adolescente que tenha a elasticidade muscular para interpretar a Hacker que é praticamente uma contorcionista.

    • Albino

      Até entendo a dificuldade com Ed, mas com a Faye? Qual a dificuldade de colocar uma bela mulher independente, come atitude e, principalmente, com pouca roupa? Isso por acaso é incomum no cinema americano?

      Até sobre Ed não acho que seria tão complicado, só colocar uma menina, adolescente, que parece um menino falando um monte de maluquices. Não seria tão parecido com a série, nem haveria tanto tempo para explorar a personagem, mas seria algo “respeitoso” assim mesmo.

      Agora, prestem atenção, mesmo com as críticas, ele diz que ESTÁ escrevendo o roteiro.

  • Alexander

    Ele sabe que há uma GRANDE diferença entre o ‘querer’ e o ‘poder’ fazer aquilo que se quer.

    E é claro que ele quer ganhar algum dinheiro em cima disso. Quem não iria querer?

  • Ammy

    Concordo com o cara ai de cima.

    Mas seria mesmo uma pena nao lançarem esse live action… Apesar de como o Ricardo sintetizou sobre os constantes pensamentos e ideias dos personagens e de que “uma produção Holliwoodiana não irá explorar esses temas ou fará isso muito superficialmente”, gostaria muito de ver um grande anime como este estrear aqui no ocidente nas telonas.

    So nao gostaria de ver apenas açao como o unico genero do filme, e com principios vazios, como o de capturar algum bandido. Com certeza iria estragar a obra-prima que Watanabe fez…

    PS: Droga, pena que eu nao consegui ver ele no Anima Mundi T.T

  • Ângelo

    Pior mesmo é não ter acontecido o novo filme do He-man já estava previsto para este ano, ou melhor dizendo, nem gravou nada ainda. Pelo menos, espero até 2013.

    Quanto ao CB, não sou muito fã desse anime.

  • Luiz carlos

    Essa eu não entendi,esse anime é o anime mais americano que ja vi,jazz e blues por todos os cantos epersonagens com nomes em inglês…

    Não é a toa que o anime fez mais sucesso nos EUA