Anime ou mangá? Por onde começar?

Por Eder Rodrigues em

Bones / JBC / Divulgação

Quando estamos lidando com ambos meios de inserção ao mercado japonês, a dúvida que sempre paira no ar é: eu começo a ler a obra original, que é o mangá ou eu vou ver o anime e depois vou ler o mangá? Qual deles é o melhor em termos técnicos? É uma pergunta um tanto quanto difícil de ser analisada, mas que colocaremos características de ambas as mídias e talvez entraremos num senso comum de qual é o melhor (ou não).

Analisando um pouco o mangá, veremos que é uma obra onde as características principais que a definem são as ideias originais, por assim dizer. Mas como assim ideias originais? Bom, irei explicar. Ideias originais seriam situações e momentos que o próprio autor da obra cria e que na grande maioria das vezes, é algo pesado e tenso, dependendo do público no qual ele é destinado. Um exemplo disso é o próprio mangá de Goblin Slayer, onde existe três ramificações de mídias “diferentes” entre si: a light novel (que é a base para o anime), o mangá e o próprio anime.

Reprodução.

A light novel descreve muitas cenas, de mortes, violências etc. O mangá ele consegue ser ainda mais pesado que a obra, mostrando visualmente, em ilustrações, o peso que a obra tem como o escudo de corpos nus de mulheres feito pelos Goblins e a famosa cena e polêmica de est****. Já no anime, muitas cenas foram censuradas ou mascaradas com uma coloração mais escuras para não mostra-la, uma vez que seria muito pesada e violenta. Por isso, os defensores de mangás preferem estas obras em detrimento ao anime, já que a essência está representada nas páginas dos quadrinhos japoneses e não nos animes.

Já no caso dos animes, temos uma particularidade que o mangá não possui que é a dramaticidade proporcionada pela dublagem,e pela fluidez nas movimentações dos personagens. Isso pode parecer bobo a principio, mas o audiovisual é uma grande parte na narrativa de um anime. Somente animado, vemos as cores do ambiente, dos personagens. Isso no mangá não nos é proporcionado, já que são cenas estáticas e tudo em preto e branco. E existe alguns exemplos de o anime ser melhor que o mangá, citando como exemplo Mob Psycho 100, que melhora e amplia diversas batalhas que o mangá não proporciona e reflexões sobre a vida muito mais aprofundada. Outro exemplo é Shingeki no Kyojin – Ataque dos Titãs, que assim como Mob, melhora muita das cenas do mangá e proporcionalmente a isso, sua trilha sonora incrível amplifica a dramaticidade das cenas, nos entregando momento extremamente ótimos e bonitos, apesar do anime pecar em outros momentos. Mas de maneira geral, nesta situação, o anime se torna melhor que o mangá.

Reprodução

Há casos também de animes que deturpam os mangás pro lado ruim. Temos o exemplo de Rosário to Vampire, produzida pelo estúdio Gonzo. Ele altera diversas histórias do mangá, muda o visual para mais infantilizado e é uma obra que possui inúmeros problemas. Também podemos citar os animes que tiveram inúmeros episódios, como Naruto, Bleach, One Piece dentre outros. Muitos dos fillers dessas obras são de uma qualidade bem fraca, o que faz os leitores dos mangás a preferirem estes ao anime, pois na teoria, o mangá não tem fillers e segue uma história direta.

Existem mangás que proporcionam expansões das suas obras originais, dando uma maior imersão e entendimento daquele mundo. Podemos citar Cavaleiros do Zodíaco: The Lost Canvas criada por Shiori Teshirogi, que conta a história dos antigos cavaleiros de ouro e de Athena na guerra contra Hades, nos explicando situações e amarrando algumas pontas que o próprio criador da franquia Saint Seiya, Masami Kurumada, não explicou.

Reprodução

Temos o caso do mangá de Pokémon, que surgiu após os jogos, contam outras mitologias e situações que os jogos e também o anime não contam. Isso é saber fazer algo e o expandir de maneira interessante, contando outras histórias que não destoa do principal, mas sim convergem para o mesmo.

Mas dito isso tudo, qual é a conclusão que tiramos? Mangá ou anime? Bom eu diria que a resposta é… depende. Existem aspectos, nos quais eu discorri acima, que o mangá é melhor que o anime e existem casos nos quais o anime é melhor que o mangá ou de qualquer obra original. Varia conforme o gosto pessoal de cada pessoa. Eu recomendaria ambas, para efeito de comparação para que você tenha uma real noção daquilo que lhes agrada mais. Cada um tem suas peculiaridades. O mangá tem a autonomia e a característica do autor da obra, o anime tem a parte audiovisual, que em certas obras os torna melhor pois tem a trilha sonora, a dublagem que passam-nos emoção. E você? Qual considera melhor, ou ambos são válidas?

Comentários
  • Nan Nobrega

    Eu achava os fillers de Bleach bons. Aqueles das Zanpakutous e dos Reigais foram fodas.

    • eder rodrigues da conceição

      Realmente tem Nan Nobrega, mas muitos deles são ruins e encaixados de maneira errada na obra. Um grande exemplo disso é Naruto Shippuden na Quarta Grande Guerra Ninja e os fillers inseridos nele.

      • Nan Nobrega

        Em Naruto quando começava os fillers eu parava de assistir e voltava quando os canon retornassem, então n posso opinar sobre os de Naruto kk

  • Rafael Nogueira

    Não é nem por questão de ser melhor ou não, mas eu sempre fico com animes porque é algo que eles sempre adaptam e é menos gasto pra mim, mas sempre prezo um anime fiel à sua obra original independente se for de roteiro, cenas visuais ou até expandindo o universo.

    • eder rodrigues da conceição

      Eu gosto de comparar ambas as mídias, tanto o mangá/light novel ou a obra original com o anime.

  • Curiosamente eu sempre acabo começando pelo anime. Se a história me chamar a atenção o bastante, eu vejo o mangá. Acredito que Neverland e D.Gray-man foram os únicos que eu comecei vendo o mangá.

    E essa semana mesmo eu estava refletindo como temos animes com trilha sonora, dublagem, fotografia, efeitos de câmera e ainda assim não conseguem ser tão dinâmicos quanto o mangá que é só uns desenhos estáticos feito com um tipo de tinta em uma folha em branco. Mangá é uma coisa incrível.

    • eder rodrigues da conceição

      Sou da mesma opinião sua Flavia. O anime nada mais é que um meio de divulgação da obra original e faz isso muito bem em alguns casos.

  • Snøw

    Concordo com a opinião do autor: depende muito da obra. Antes eu, apesar de já ter começo a ler mangá, eu preferia mais ver o anime, mas com o passar dos anos, fui percebendo certa disparidade entra ambas as mídias. Alguns não eram tão fiéis à obra original, o que me dava vontade de ir ler pra saber como aquilo foi concebido pelo autor (porém eu sou do tipo que lê tudo do início, mesmo que seja uma “perca de tempo”). Assisti One Piece inteiro, mas desde o começo do ano eu tô lendo também, e é mil vezes melhor que o anime.

    Agora na questão de anime x mangá, muitas vezes eu acho que as imagens estáticas do mangá chegam a passar mais emoção do que em um anime todo colorido com trilha sonora e tudo mais. Um exemplo que aconteceu esse ano foi a luta do Escanor x Estarossa, cuja animação não era lá das boas e a OST não passava a emoção da batalha, me fazendo quase dormir numa cena de ação.

    Geralmente eu pego primeiro um anime pra assistir, e depois de 1 ou 2 anos, ou quase está próximo de lançar uma continuação, eu pego pra ler e vice-versa. Atualmente tô lendo Mob Pysho 100 e terminei Gantz, sendo que em 2019 eu pretendo dar uma olhada no anime (que todo mundo diz ser ruim).

    • eder rodrigues da conceição

      Sim Snow, mas geralmente por ser algo estático, ele passa para nós leitores, mais uma sensação de surpresa e não emotiva, pelo menos é assim que eu vejo.

      • Goku SSJ4

        Muitas pessoas (e eu mesmo) não conseguem às vezes entender totalmente as lutas em um mangá com mtos movimentos, nesse aspecto, é impossível não comparar com a versão animada. Eu tinha dificuldades para entender os poderes do Katakuri em One Piece, só consegui entender no anime! rss Imaginem “Episode G” onde não se entende NADA do q está desenhado? Certamente se fosse animado no traço clássico, ganharia mtos novos fãs… rs

        • eder rodrigues da conceição

          Kurumada desaproves hahaa

  • Mr.L

    Geralmente começo pelo anime,se o mesmo for mau produzido (seja animação precária ou excesso de fillers e enrolação) cof cof cof…Naruto…cof cof cof, ou se não tiver sequência ou demorar demais pra ter uma, eu pulo pro mangá, como fiz com Shingeki no Kyojin e Hajime no Ippo.

    • eder rodrigues da conceição

      A curiosidade é um dos meus fracos Mr. L. Fico curioso para saber o que acontece haha

  • Goku SSJ4

    Isso é bem relativo. Há obras em que o anime é melhor que o mangá, como Saint Seiya!
    Mesmo criando algumas brechas como no caso do mestre do santuário ou do Cavaleiro de Cristal (embora eu goste MTO disso), eu prefiro sim o anime com todos seus fillers do q o mangá… o mangá é corrido demais (parece q tudo acontece no msm dia, não tem curva dramática), além de “cartas dos cavaleiros q derrotam os outros” q é um conceito pior do q qualquer filler poderia inventar! Se não fosse o anime ter criado uma identidade própria, melhorado e MTO o traço e os designs, mas respeitando o material original, talvez não tivesse feito o sucesso que fez…
    Temos Yuyu Hakusho, onde o anime se torna melhor justamente por conta de como Togashi vai deixando de lado a arte-finalização da obra… com quadros em branco, rabiscados, outros apenas com falas, desenhos sem cenários, apenas com olhos em alguns momentos… a luta do Yusuke com Yomi é mto melhor no anime (assim como todo o torneio do Makai) e assim por diante…
    Existem diversas ponderações nesse assunto e não existe consenso. Vai de cada um. O mangá é quase sempre onde a obra nasceu e será sempre o verdadeiro original, já o anime é uma adaptação dele, então vai do gosto de cada um!

    • eder rodrigues da conceição

      Os dois tem o seu peso, ambos em suas mídias. Eu primeiro, fui introduzido aos animes e posteriormente o mangá.

  • eder rodrigues da conceição

    Ha, Não gosta dos mangás?

  • João Vitor V.

    Em alguns casos como Tokyo Ghoul, ler o mangá é essencial se voce quiser apreciar a obra de verdade.

    • eder rodrigues da conceição

      Com toda certeza, principalmente Tokyo Ghoul re, que foi mais rushado que Grancrest Senki

  • eder rodrigues da conceição

    Boa hahaha

  • eder rodrigues da conceição

    Será que para? haaha

  • eder rodrigues da conceição

    O anime é um meio introdutório pro Mangá. Comigo aconteceu isso com Haikyuu! Gostei do anime e fui pro mangá.

  • eder rodrigues da conceição

    Berserk é uma obra bem complexa para se adaptar, mas realmente todas elas foram muito abaixo da média. Acho a adaptação feita pelo estúdio OLM na década de 90 foi legal, mas de resto…. Sem comentários.

  • ABC

    Por uma simples questão de tempo eu prefiro os mangás. Eu consigo ler muito mais mangás do que eu consigo assistir animes no mesmo período de tempo.

    Saudações.

  • Kaio

    O anime é mais barato de acompanhar, então é por ele que começo.
    Contudo quando gosto do anime prefiro seguir acompanhando o desenvolvimento da obra pelo manga se possível.
    Os mangás exigem um investimento ou ler através de scansub (o que não sou grande fã por conta da qualidade da tradução e edição muitas vzs duvidosa).

    • eder rodrigues da conceição

      Tem que bancar realmente para acompanhar o mangá mas também os animes cai na mesma situação.

  • Eduardo Jose de Andrade

    Berserk de longe o mangá é melhor.

  • Eduardo Jose de Andrade

    No geral gosto mais do anime, porque é melhor pra mim ver a movimentação, trilha sonora boa combinando com o clima do momento, e a dublagem japa ou brazuca que marca em mim lembranças como personagem gritando ou dizendo algo lindo ou épico, mas gosto muito de mangás, prefiro ler mangás físicos nacionais aos scansubs, mas por exemplo com shingeki no kyojin tenho que ler mensalmente pois além de eu querer ver mais e mais da história, os spoilers não me perdoariam, mas compro os mangás e reli 2x, mas no geral depende de qual a pessoa teve acesso primeiro, se leu antes o mangá, o anime tem que ter uma boa animação e direção pra surpreender o leitor, se viu antes o anime o mangá não deve ser paradão em relação ao anime em ritmo de história e pode ter um traço bem melhor que o anime (tipo Berserk).

  • Luis Felipe Soares

    De modo geral eu prefiro o anime do que mangá e light novels, pois a imersão que ele traz é maior. Apesar disso tem muitas obras que considero o mangá totalmente superior ao animê. Isso varia muito de obra pra obra.

  • Concordo com o Eder, depende da obra.

  • GustavoH

    So de citar o mangá de Pokemon na postagem ja ganhou pontos comigo :V

    Uma ótima expansão de universo que não se prende as limitações de batalha do jogo (Pokemons tem muito mais utilidade estratégica) nem as limitações do anime por ser de público infantil

  • Dick Buck

    Geralmente eu começo pelo anime, e se tiver alguma curiosidade de ver mais detalhadamente, uma continuação, ou dependendo da obra, um final alternativo, leio o mangá.

  • Pégaso

    Prefiro o anime, e depois vou para o mangá para continuar a história (caso o anime não tenha adaptado tudo), e em raros casos (como de rosário to vampire) começo o mangá desse o inicio por causa de mudanças muitos drásticas na história, e antigamente os fillers tinham mais qualidade, como exemplo, a saga de asgard de CDZ.