Cavaleiros do Zodíaco: remake da Netflix estreia em julho

Por Matheus Chami em

Netflix / Toei Animation / Divulgação

Durante o Anime Japan 2019, a Netflix e a Toei Animation anunciaram as novas vozes de Seiya e dos outros cavaleiros, além da data de estreia do novo anime de Cavaleiros do Zodíaco, intitulado de Knights of the Zodiac: Saint Seiya. Confira:

Com uma primeira temporada formada por 12 episódios, o remake chegará ao catálogo da plataforma no dia 19 de julho, um mês da adição de Evangelion ao catálogo.

Vale lembrar que a versão em 3DCGI dos cavaleiros está em processo de dublagem na Vox Mundi com as vozes clássicas da série.

Comentários
  • Ademilson Molotrovik

    Capaz que dessa vez saia o romance de Andromeda com o de Cisnei assumido kkk

    • jonas dos yuri

      É mais fácil ter um romance entre a Andromeda com a Saori.

      • Davi

        Empoderamento.

  • Fernando Paulo

    coragem…

  • Vino

    Parabéns pela coragem, pq noção n tem!

    • Anubis_Necromancer

      Bom, se for pensar, muita cosia sem noção foi feita e fez sucesso.
      Uma dessa foi Evangelion.
      Ninguém podia prever que desconstruir um genero fosse fazer sucesso.

      • T-New

        Envangelion não é sem noção, só é bastante complexo. Tem que ter conhecimento extra para não ficar perdido ali.Claro, supondo que você não parou nos ep. 25 e 26 de Tv,por que ali…é estranho mesmo.
        E desconstrução de gênero não é algo fadado a dar errado, apenas parte do princípio de que alguém disse “-Não precisamos mais disso”, só que, se você vai tentar fazer isso é preciso ter bastante conteúdo.

        • Anubis_Necromancer

          Ta certo, um dia os caras da Gainax chegaram e falaram:
          Ai gente, vamos fazer um tipo de anime de mecha que não vai ter anda do que os animes de mecha tem.
          Dai outro cega e fala: e se acharem sem noção?
          Dai o primeiro responde: Dai vamos dizer que é apenas complexo, os fãs vão engolir isso.
          Alias, vamos fazer uma caralhada de finais pra confirmar isso.
          Simples, né?

          • T-New

            Vê bem, acho que você não entendeu o conceito de desconstrução, ele é basicamente isso, ele tira os parâmetros “obrigatórios” e coloca outros que você desconhece até então. Eu diria que em um ponto evangelion desconstrói, pq ele trata os Evas como máquinas de guerra e aplica as consequências disso ( Boa parte dos mechas até então eram só robôs legais brigando). Até ai a parte mecânica permanece pois existe há um sistema que controla os Evas e tal.
            Mas depois Evangelion transforma, e já não é mais sobre mechas, e sim aprofunda muito a reflexão de personagens, e de conflitos com seres humanoides,alienígenas,origem da vida.
            Ou seja.. Evangelion é (Desconstrução + Transformação), daí ele vira algo bem original.
            Alias cara ao longo da série dá para perceber que com o nome “Evangelion” você teria muito mais que o básico.
            E sobre os finais, se você se informar, vai saber mirar naquele que importa.
            De qualquer forma isso não tem muito ou nada haver com CDZ, que não precisa fazer tanto, é só parar de cometer decisões bobas, que no geral não ajudam em nada.

  • George Andreas

    Agora sim, eu já vi de tudo nessa vida, cavaleiros virou a p##a dos produtores já faz um tempo, mas putz merece um mínimo de dignidade

  • Blu3s

    Eu ainda vou assistir para dar o veredito final, ao invés de seguir essa unanimidade de que “vai ser um lixo porque mudaram o gênero do Shun” e afirmar que vai ser um fracasso antes mesmo de ver.

    • sonic2

      Se fosse só porque mudaram o gênero do Shun…

    • Silver the Hedgehog

      Não é preciso comer uma maçã para saber que está podre.

      • Blu3s

        De fato, mas Saint Seiya/CDZ já virou uma grande baderna cronológica, e não acho que seja improvável que algum roteirista da Netflix consiga escrever algo mais interessante e (principalmente) imprevisível que o próprio Masami Kurumada.

        • Dark Bemlar

          Preferia Mil vezes que fosse um remake 2D com o traço de Next Dimension ou Hades do que este 3D CGI saturado do PS3

  • T-New

    Para termos de continuidade a única coisa que importa hoje é ND. Oque os spin-offs de CDZ vem fazendo desde 2002 é : adiar a conclusão do CDZ clássico.
    A ideia inicial é que cada um completasse os rombos deste universo, passou longe disso, e “agora” a ideia é agregar mais fãs para ND , pois bem, nem o mangá e a criatividade do mesmo saem do lugar. Hoje temos mais material paralelo do que a obra linear.
    Essa brincadeira da Netflix (+ a TOEI ?) vai ser prejudicial mesmo que dê certo, pois os fãs mais novos vão se deparar com algo totalmente diferente da obra original( assumindo que a ideia é “juntar público”).

    • Goku SSJ4

      CDZ não vai acabar mais… infelizmente, já virou um tipo de “Marvel” ou “DC” pra Toei e para o Kurumada. Já temos ai três linhas de histórias diferentes (clássico, Lenda do Santuário e agora esse reboot), temos Ômega como um possível futuro que o Next Dimension vai contra. Temos o próprio ND que sai a conta gotas pq o autor não quer que acabe mesmo! Temos os spin-off, que como vc disse, deveriam amarrar umas pontas mas se tornaram obras próprias e sem ligação que divergem do original… tem o Episode G que tb segue por linhas narrativas diferentes, mundos alternativos e td mais… ou seja, CDZ não vai acabar, vai continuar gerando milhões de filhotes e cada vez mais perdendo público e credibilidade… só ver os números de vendas e de audiência, cada vez menores! É assim que se mata uma franquia! Qdo chega uma hora q ninguém mais sabe oq acompanhar, qdo tudo é deixado de lado, qdo nada mais importa da mitologia da obra, só criar mais e mais. E o problema nem é “criar mais” propriamente, mas ficar criando coisas ruins, ou mesmo reboots (já vamos para o terceiro)! Enfim…

      • Blu3s

        Por isso que já perdi minha paciência com essa franquia há tempos. Só ainda me mantenho fã de Lost Canvas, e ainda bem que esse tem um final.

  • Goku SSJ4

    E os elmos das armaduras? Saiu de moda tb? Elmo era algo opressor e por isso a “Lacrafix” mudou e nenhum deles tem? Pqp… impossível ver isso…

  • Snøw 『Vinicius』

    Só vou acreditar nisso quando realmente estiver no catálogo, porque até agora não caiu a ficha.

  • jonas dos yuri

    Só pra vcs Hates da Shaun, a Shaun é a minha Waifu.

  • jonas dos yuri

    Sabe que eu acho engraçado de alguns aqui, as pessoas que criticam são as mesma que ta la elogiado cada Spider Man, X Men, Batman e etc que é lançado foge do foco original da série. Então, qual o problema de os CDZ fugir o pouco do mesmo, pra tentar mostrar algo para publico atual, ja que vcs aceitam cada porcaria com monte de heróis, pq não os CDZ. Só vejo hipocrisia pra crl do pessoal, puts que pareo.

    • Porque cada super herói tem centenas de revistas e histórias diferentes pra se basear na hora de adaptar a obra. Diversos roteiros diferentes, universos diferentes, estilos diferentes e mídias diferentes desde a década de 30. Lembre-se que o pessoal ficou pistola quando “anunciaram” o Capitão América da Hydra, porque isso ia contra a ideia do personagem em si.

  • Squall

    O que que houve com os elmos das armaduras? Tá bom que deve ser difícil de desenhar eles todo o tempo e tals, tanto que sempre é a primeira peça que se arrebenta em todas as lutas de todas as séries da franquia (seguidas de perto pelo escudo indestrutível do dragão), mas até agora não mostraram em nenhuma das cenas. Será que aboliram de vez agora?

    • Provavelmente pra não atrapalhar na animação do cabelo, que convenhamos, animação não é o ponto forte aqui.

  • Gabriel Arruda

    Excelente

  • Rei Salah returns

    Para vender para os gringos da America do norte, onde cavaleiros não fez muito sucesso transformaram o Shun , por preconceito ao Shun em um personagem feminino, o pior ainda foi dizer que estavam apoiado as mulheres para justificar a criação da versão feminina no anime, já tem varias mulheres forte como Shina e Marin e a protagonista é Atena, isso não se justifica.

  • Dark Bemlar

    Netflix sugiro futuramente fazem um remake 2D de BT.X e com dublagem feita no Rio de Janeiro para diferençiar de Saint Seya.

  • Sir Jones Kast, Ph.D.

    Se tirar a enrolação e a choradeira, pode ficar bom