Cota de tela para filmes nacionais é assinada por ministro

Por Matheus Sousa em

Marvel Studios / Divulgação

A cota de telas para filmes nacionais foi assinada nesta segunda-feira (6) pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra, após polêmica envolvendo Vingadores: Ultimato, que ocupou mais de 80% do circuito em seu lançamento, via Folha.

Por enquanto, não foram regulamentadas regras para essa cota, mas as redes de cinema já estão sendo avisadas que terão por, obrigatoriedade, reservar número mínimo para produções nacionais. A mais recente polêmica foi a do filme De Pernas pro Ar 3, que seguia muito bem nas bilheterias, mas sofreu uma queda brusca em arrecadação ao ser praticamente eliminado do circuito, o que gerou discussões.

Um dos maiores problemas é que, além de retirar até mesmo filmes estrangeiros, um lançamento em magnitudes como está pode refletir até mesmo na economia, no que se refere ao emprego, uma vez que se produzirá menos no Brasil por não se ter condições de igualdade no calendário.

Na última sexta-feira (3), a Ancine (Agência Nacional do Cinema) convocou uma reunião para tratar o tema. As regras da cota de tela devem ser anunciadas em breve.

Comentários
  • Eryk Oliveira

    Tem que trabalhar direito isso aí.

  • SaintARMOR

    “…uma vez que se produzirá menos no Brasil por não se ter condições de igualdade no calendário…”

    Não vejo como se “produzirá menos” apenas no futuro, pois já se produz menos no presente e no passado. O cinema brasileiro não tem condições de igualdade com o norte-americano e não é de hoje. De qualquer maneira, tal medida é descabida, e se o bom senso reinasse, deveria ser revogada para ontem.

  • Lebowski

    Bota na cabeça que filme brasileiro ou é ruim, ou é medíocre ou é novela transformada em filme. Falam tanto em valorizar tanto o cinema nacional, mas com porcarias tais como De Pernas pro Ar e Que a Sorte nos Separe que a galera não pensa duas vezes em reservar mais salas pra filmes gringos com maior demanda como Ultimato.

    • Matheus Sousa

      Não generalize.. No meio de ovos podres sempre têm um em bom estado. Infelizmente os bons filmes nacionais ficam à parte, escondidos em meio a tanta produção medíocre, é verdade, mas eles existem.

      Infelizmente é uma discussão que vai longe..

      • Tales

        1 em cada 30 eu diria ainda sendo bem otimista

      • Julio Cesar

        Concordo com vc, tem alguns filmes nacionais bons, poucos mas tem

      • Luciano Lima

        Sim. Existem muitos filmes nacionais muito bons! Que merecem ter atenção. Aquarius, por exemplo, considerado um dos melhores filmes nacionais, nem sequer o publico brasileiro sabe que este filme existe. O que está gerando mesmo é que o publico so gosta de porcarias mesmo.

      • Salem

        Na verdade, uma BOA parte (pra não dizer a maioria) do cinema nacional é bom pra ótimo, porém a maior parte é cinema independente ou de produtoras pequenas
        Por isso não atingem grandes distribuições
        já em outros casos, os filmes são muito artísticos e pouco comerciais
        De Pernas Pro Ar e semelhantes são uma minoria que se destaca por terem produção da influente Globo Filmes, mas não define o que é cinema nacional de fato

      • Zarchary Rabbido

        O problema que dos filmes bons que todo mundo sabe de cabeça é sempre Tropa de Elite e Cidade de Deus, alguns dizem sobre aquele tal Bingo também e basicamente para por ai

    • Stefhany Minimundos

      Mas essas porcarias estão ai porque é mais barato de fazer e tem tanto rendimento como os filmes bons.

      Pega por exemplo a cidade de deus e o primeiro tropa de elite, o primeiro fez 30 milhões e o segundo 24 milhões, as produções dos dois foram mais caras de De Pernas pro Ar e o De Pernas pro Ar fez 35 milhões.

      Se o pessoal assistisse os filmes bons brasileiros e eles tivesse mais rendimento, ai seria outra historia, mas o pessoal prefere assistir filme ruim americano tipo Capita Marvel, ai depois não adianta reclamar que só tem filme ruim no brasil.

    • SaintARMOR

      Infelizmente por via de regra é assim, e a grande culpada é a Globo Filmes, com seu maldito monopólio.

  • Squall

    Isso é um problema não só pro cinema brasileiro, mas creio que pro cinema de todos os outros países. Por mais que se possa ter produções de grande orçamento ou em grande quantidade (vide China, Japão ou Índia) fica meio difícil de concorrer com o cinema norte americano, que já tem bem mais tempo de experiência no mercado e é bem mais focado na parte comercial que os outros. O protecionismo das produções nacionais é necessário, mas torço pra que sirva também pra diversificar um pouco as produções daqui porque, convenhamos, só filme de biografia, religioso ou de comédia da Globo que é esticada pro cinema não ajuda muito a manutenção da indústria.

    • SaintARMOR

      É justamente o protecionismo que fortalece o Grupo Globo e seu monopólio.

    • Gabriel Viana Nagamini

      O Japão é um caso mais alienigena pra nós, mesmo lá tendo produções nacionais com boa bilheteria, cinema pra eles parece ser só um passa tempo que se faz de vez em nunca, dado o fato de que maior parte das celeridades de lá trabalha mais na TV…

      • Pederix

        O cinema no Japão é o que é o teatro no Brasil, as pessoas vão de vez em nunca, ou vai mais quem é fã mesmo

  • SaintARMOR

    Se o Bolsonaro fizer jus ao que ele falou, ele terá de revogar isto. E é até engraçado ver algo assim passar logo no governo dele, que é tão repudiado pela classe artística.
    Se ele vai revogar ou não, só o tempo dirá.

  • João Carlos

    A cada dia minha vontade de sair do Brasil so aumenta…
    Preferem conseguir audiencia obrigando o publico a assistir do que realmente fazendo filmes bons.
    Ja pensaram que se não tem publico é porque as pessoas NÃO QUEREM VER?

    • Carlos Coffanni

      Se for assim estão antes nos obrigando a ver vingadores , ontem fui no cinema e só tinha ele passando , é uma falta de consideração com quem não quer ver e com quem já viu e queria ver outro filme .

      • Stefhany Minimundos

        É um saco isso, eu já vi e queria assistir outra coisa, mas fazer o que né.

      • Squirtle Boss

        Mas tinha gente querendo ver Vingadores. Até hoje ele lota salas no cinema da minha cidade.

        Se existem 300 pessoas querendo ver um filme, não é justo proibí-las por causa de 30 que desejam outro.

      • João Carlos

        Não sie aonde é esse cinema que vocês tão indo, os daqui tinham sessão de todos, inclusive de De Pernas pro Ar, Shazam e etc, mas claro que dando prioridade pra Vingadores.

    • Abacate

      concordo com você, mas existem pessoas que querem ver outros filmes e não existem salas para os mesmos pois Ultimato, por exemplo, ocupa a maior parte ou até mesmo todas as salas. Eu compreendo a atitude do ministro e apoio a ideia.

      • João Carlos

        Vai em outro cinema que com certeza tem, não vão tirar o filme mais esperado do ano pra passar a comedia horrivel.

        • Salem

          Nem todo mundo tem outro cinema pra ir, muita gente mora em cidade pequena
          ou teria que atravessar a metropole toda pra achar outro cinema

    • toygame lan

      Pior que teve países como a corea do sul que fez esse mesmo tipo de regulamentação

      • João Carlos

        Coreia do Sul tem um mercado bom de filmes originais, diferente do Brasil que faz poucos e ruins.

        • toygame lan

          isso quer dizer droga nenhuma.
          não passa de protecionismo barato e vai fuder o setor privado memso jeito

    • Pederix

      Obrigando não, porque compra ingresso quem quer, eles só estão dando a opção, porque apesar de dizerem que não, tem gente sim querendo ir esta semana ao cinema ver outra coisa que não é Vingadores

      • SaintARMOR

        O problema é que a quantidade de gente que quer ir aos cinemas ver outro filme que não Vingadores (ou mais especificamente, De Pernas pro Ar 3) é ínfima.
        É uma questão de oferta e demanda, e a demanda por Vingadores é muito maior.

  • Rafael Bueno

    e essa confusão agora pq um filme de comédia ruim tava indo de ok pra pior pff

  • Tales

    melhorar o cinema brasileiro pra que né, não vamos e obrigar as salas a passarem os filmes que ai a galera vai assistir

  • Andre TR

    Nem da pra acreditar nessa palhaçada.
    “De Pernas pro Ar 3, que seguia muito bem nas bilheterias, mas sofreu uma queda brusca”. E daí? Todo mundo é livre pra assistir o que quiser, se os filmes brasileiros não são capazes de ser tão bons e atrativos quanto os de hollywood, problema é das produtoras brasileiras, não tem que tentar enfiar estas porcarias em ninguem não.

    • Pederix

      Com os cinemas tirando a opção de assistir o filme, como você quer que as pessoas assistam? Telepatia?

  • Eduardo Jose de Andrade

    Poucos filmes BR são bons, como tropa de elite, Alto da Compadecida e cidade de Deus, mas isso parece ser mimimi impondo cotas, o cinema brasileiro tá tão ruim que se não for por obrigação as redes de cinema não exibem muito, patético hein, isso quando não é um filme ruim e que usou de lei ROUBAnet pra completar o bolo.

  • Ademilson Molotrovik

    Querem lançar de pernas pro ar na semana de Ultimato kk, piada.

    • Michel

      De Pernas Pro Ar entrou em cartaz no inicio de abril.

      • Bruno Luiz

        Inicio lá, lançou dia 11/04, quase no meio do mês, e os vingadores saiu exatamente 14 dias depois

  • claudio

    A solução, é tentar o governo aprova lei de ter mais novas salas de cinema se instalados em todas atuais redes de hipermercados pra atende a maior demanda seja de filme nacional que a maioria eu não curto e filmes internacionais, acho se acontece seria mais facil pra estreia aqui titulos desconhecidos prestaveis com maratonas de episodios e filmes asiaticos , europeus e ter mais chance dos projetos nacionais de novos talentos regionais nos cinemas do brasil por causa que aumentou mais da metade dos cinemas disponivel em quade todos bairros e todas cidades pequenas, medias e grandes .

  • Gabriel Viana Nagamini

    Sabe o prole do cinema brasileiro?

    É que mesmo que não possamos competir com o cinema americano em termos de preços de produção, ninguém ao menos tenta fazer algo que se conecte com o público como Ultimato fez.

    Ultimato não foi só um filme, ele é um encerramento para uma grande linha do tempo de eventos que marcaram a cultura pop na última década, ver esse filme para muitas pessoas foi como um último dia de aula, você está se despedindo de pessoas que você conhece a anos, e tudo isso graças ao esforço e carinho sincero de inúmeros envolvidos e que conseguimos ver realizados na telona…

    Quando foi a última vez que um estúdio brasileiro tentou fazer isso sem apelar pra uma comédia barata ou um romance forçado?

  • Ayrton Tom

    Com certeza os marinhos estão por trás disso tudo, burrice colocar esse filme nacional semanas antes de um filme mas esperado de todos os tempos, queria exemplos de Avatar, Titanic ou Star Wars, se tinha algum filme brasileiro próximo dessas estréias.

    • Bruno Luiz

      Aquele cantinho contra o presidente já colocou o filme junto dos Vingadores já pra fazer isso, e o ministro Osmar Terra tem feito várias ações de cunho duvidoso, os Marinho perceberam que ele era do contra e quiseram fazer esse barulho e tá aí o resultado

  • Luciano Lima

    Voltando a falar dos filmes nacionais, existem muitos mesmos filmes nacionais de boa qualidade que também não deve nada a HollyWood, o que falta mesmo é propaganda e divulgação. Veja estas são consideradas as melhores produções nacionais de 2018.

    tinta bruta
    Todas as canções de amor
    O animal cordial
    Aos Teus olhos
    Árabia
    Benzinho

  • 尺口乃

    Pra começar, já é errado ter uma cota, as empresa tem que livres para exibir o filmes que elas consideram mais rentáveis.

  • Kaio Honorato Rodrigues

    Deveriam ter planejado melhor essa lei!

  • Salem

    Tava pensando nisso kkk

  • Mr.L
    • toygame lan

      kkkkkkkkkkkkkkk muito bom kkkkkkkk

  • George Andreas

    Tem que ter incentivo para a nossa própria cultura, de fato existe muitas produções do grupo globo, de fato existem muitas novelas, mas essa é a nossa cultura, é necessário fazer o mínimo para preserva-la, podemos idolatrar a cultura americana, mas nunca seremos americanos, existe muito talento brasileiro que não tem oportunidade pois o seu publico não valoriza, de fato vai vir muitas produções ruins que vão fazer dinheiro, mas vocês acham que o mercado americano existe só com gloria, para cada bastardos inglorious tem 5 madeas, é assim que o mercado se desenvolve, produções mais rentáveis são prioritárias, entra mais dinheiro no caixa e eventualmente o mercado se satura e outras produções nascem, muitos dos filmes brasileiros com 200 a 300 mil reais, o cinemas não dão espaço e morre talento aqui ou vão perder tempo no cinema americano, o mercado françes tem cotas, em 2015 foram lançados 300 filmes francês, e hoje é muito fácil encontrar filmes francês e italianos lançados a 2 meses de alta qualidade, a invasão americana está nos roubando na nossa cultura, tem gente comemorando Halloween, e crianças perguntando por que não comemoramos dia de ação de graças, pra mim é patético comemorar feriados de outros países, nada que não tem relevância ou contexto histórico significante para as nossas vidas, simplesmente porque vimos em filmes, este tipo de cota já deveria existir faz muito tempo, como já é em diversos outros países, onde a cota á para filmes americanos não o contrario, o Brasil já é conhecido mundialmente como o pais sem cultura própria, essa medida é uma oportunidade de começar uma mudança, para que as próximas gerações tenham orgulho do paises onde nasceram e que não fiquem brincando com os brinquedos do vizinho.

    • SaintARMOR

      Cultura surge naturalmente das ações do povo. Se o estado precisa “preservar” algo com cotas, então é porque esse algo não é cultura de verdade, e desapareceria se não fosse o incentivo.

      Ler bobagens como “a invasão americana está roubando nossa cultura” me dá arrepios e me lembra a pior parte dos anos 90, que era a popularidade desse discurso e do quando ele em todas as suas formas (como quando protestaram contra a ALCA) é nocivo.

    • Andre TR
  • Ed

    Filme brasileiro é bosta, é como se tivesse assistindo novela da globo…

  • Anubis_Necromancer

    Tem que incentivar o desenvolvimento de produções nacionais.
    Ainda mais no campo dos Supers.
    Claro, tem o lance do preconceito com o material nacional.

  • Alberto Junior

    Meu amigo FOOOOOOOOOOODA-SE, VINGADORES É VINGADORES PORRA, a gente cancela os compromissos pra assistir, KAAAAGUEI pra filme brasileiro, só porcaria

  • gustavo boa

    na moral q merda é essa….

  • toygame lan

    polititicos mentem meu caro.
    Essa merda nem deveria existir assim como minsiterio da cultura

  • toygame lan

    ESTADO FAZENDO MERDA DE REGULAMENTAÇÕES ,PARA FUDER O SETOR PRIVADO COMO SEMPRE.

  • Zarchary Rabbido

    Quando pararem de trazer enlatados que são apenas uma versão estendida de qualquer novela da Globo ai nem vai precisar dessa cota ridícula que as pessoas irão ter curiosidade de assistir

  • Zarchary Rabbido

    “Teve Queda Brusca” competição só existe quando um lado ganha, coisa mais parcial esse país mds

  • TapiocaFS

    Agora as redes de cinema vão ser obrigadas a reservar salas pra filmes nacionais, mesmo quando não houver demanda, e deixar de lucrar com filmes em que o público realmente está interessado? Aí aí… https://uploads.disquscdn.com/images/0d9cd73b39f39194ba5a8b01f9a11041bc16157239af8f077a4c3885eeaab154.jpg

  • Léwow

    PORCARIA DE COTA PRA FILME NACIONAL MANO

    QUE INFERNO

  • Haruboy

    Concordo que eu acho absurdo o fato de que 80% das salas de cinema passassem Vingadores: Ultimato, mas acho que a demanda era muito alta, além disso, o filme conseguiu tal feito por mérito próprio, então, mesmo que eu e muita gente não gostassem desse filme, não teria muito o que ser feito.
    Aí vem um ministro e toma uma medida absurda porque, vejamos: quem vai perder muito com isso será menos os filmes americanos (já que o mercado é tão grande que só os filmes ruins que ninguém vê serão afetados) e mais os filmes de outros países, que, assim como o cinema daqui, não conseguem competir em pé de igualdade com os americanos. Mesmo que haja um interesse grande por um filme japonês, ficaria inviável passar por aqui. Além disso quem ganha muito com isso é menos o cinema nacional como um todo e mais a Globo pois a gente sabe que, além de ter o monopólio da TV brasileira, a Vênus Platinada também detêm o monopólio do cinema nacional.
    Fora o fato de contrariar os interesses políticos do governo que, apesar de tudo, ao meu ver, é a coisa menos importante aqui. Mesmo assim, o Bolsonaro tem que anular essa medida. É hora dele provar que ele não está na presidência para “causar”.

  • arthur

    a cota de tela sempre existiu em cinemas e tem até mesmo em TVs, sendo de suma importância para a manutenção e evolução do cinema nacional.
    A maioria das pessoas nem sabem dessa cota, pois é um percentual baixo e por infelizmente haver um grande monopólio da Globo filmes no circuito nacional.
    Mesmo assim a cota de tela é importante para fomentar o setor, há diversos filmes brasileiros muito bons e reconhecidos internacionalmente, é interessante parar com achismos e generalizações e valorizar o que é nacional.

  • Marcus Vinicius

    Até parece que aumentar o número de salas vai fazer crescer bilheteria nacional, põe na cabeça que o cinema brasileiro é medíocre, sim existe filmes bons mas a grande maioria não presta. Não adianta querer empurrar goela abaixo essas porcarias.

  • Vitor

    A burrice de lançarem esse filminho fraco que na boa, nenhum se salva, foi falta de planejamento. Não dá pra tentar peitar essas coisas não cara. É tipo querer marcar um churrasco pra muita gente em dia de Rock in Rio, a diferença é colossal, interesse vai ser a disputa. Aí no final de tudo isso eu penso: Ia adiantar ter 1 sessão de Ultimato pra cada sessão de De Pernas pro Ar? É o trabalho de 11 ANOS sendo concluído, personagens que aprendemos a gostar, que estiveram no cinema quase todo ano (Homem de Ferro apareceu na própria trilogia, Guerra Civil e 4 Vingadores = 8 filmes em 11 anos), e o principal, ENSINAM lições para sermos melhores, e não uma mulherzinha antipática que quer fazer comédia com pornografia. Simplesmente lastimável kkkkkk Já tinha uma carreirinha medíocre, agora que essa Ingrid Guimarães some de vez

  • Pederix

    Fazemos filmes melhores sim. O live-action da Turma da Mônica que tem tantos absurdos nos quadrinhos será mais fiel ao seu conteúdo original que o de Death Note :v

    • Bruno Luiz

      E ainda sim não chegará aos pés de Death Note

  • Pederix

    Eu achei o brasileiro Tito e os Pássaros em história bem melhor que os filmes da Disney e Pixar indicados ao Oscar desse ano, mas fazer o quê

  • JJ

    Esse é o problema, teríamos de esperar até o seculo 30 para q um filme BR compita com os estrangeiros, fora q parece também q há uma falta de cinemas. Não entendo de economia mas acho q o nome disso é Protecionismo e a cota n obriga ngm a assistir, mas paga a mais pela quantidade de salas.

  • Kaique Batista

    Eles deveriam tentar ajudar os filmes brasileiros INDEPENDENTES , com menor orçamento e que possuem histórias melhores. E não os filmes comerciais cheios de patrocínio e que na verdade são muito genéricos .

  • Kaique Batista

    Pensei que o atual governo iria tentar acabar com as cotas.