Disney revela planos e prioridades para o streaming

Por Gabriel Fernandes em

Walt Disney Company / Divulgação

Durante uma conferência para divulgar os resultados trimestrais da Disney, o verdadeiro foco foram os planos da empresa para entrar no mercado de streaming, com sua plataforma Disney+ e o Hulu, serviço da companhia que ficará com a maior parte após a compra da Fox. O CEO da Disney, Bob Iger, reforçou essa questão, ao afirmar que esse tipo de serviço DTC (direct-to-consumer) é prioridade da empresa, que está investindo em programação e tecnologias necessárias para se impulsionar nessa área, como informa o Meio e Mensagem.

Sobre a programação, Iger comentou que a Disney tem uma vantagem em relação as concorrentes, pois, segundo ele, quando plataformas como a Netflix lançam uma grande quantidade de conteúdos, as pessoas procuram marcas que conhecem para encontrar o que especificamente estão procurando, assim a Disney estaria conectada ao consumidor, se sobressaindo entre a bagunça competitiva. E tecnologia também não é um problema, pois a plataforma ESPN+ viu seu número de assinantes dobrar após o acordo com a UFC e no dia da primeira Fight Night, o serviço recebeu 600 mil novos assinantes e se manteve estável. Isso, de acordo com o CEO, passa uma imagem positiva sobre a tecnologia que também será adotada no Disney+ e dá confiança ao usuário.

Apesar da Disney já possuir o ESPN+ e estar para assumir 60% do controle do Hulu após a finalização da fusão com a Fox, a empresa não pretende unir os conteúdos numa só plataforma. A forma de integrar os serviços será através de planos oferecidos aos clientes, que terão descontos sobre os valores de mensalidade individuais das plataformas. O executivo também revelou que os lançamentos na plataforma seguirão o padrão atual das janelas de exibição (após os 90 dias em cartaz nos cinemas), mas que isso pode ser alterado futuramente. Como já anunciado, o primeiro lançamento exclusivo da plataforma será Capitã Marvel.

Ele também confirmou, que além desse tipo de conteúdo original, a Disney pretende distribuir conteúdo de terceiros na plataforma para aumentar o volume de títulos da plataforma nesse período incial, sendo o primeiro Diário de uma Presidente, da CBS TV Studios. A respeito dos resultados financeiros, a Disney começou o ano com receita de US$ 15,3 milhões, superando a estimativa de analistas, que era de US$ 15,18 milhões, e o mesmo ocorreu em relação as expectativas de lucros por ação. Apesar disso, a empresa teve uma queda de 3% no lucro em relação ao ano anterior.

Comentários
  • Igor Lucas

    Aqui no Brasil vão ter que fundir o Fox Sports e o ESPN, ou acabar com um ou vender o outro. A Disney aqui no Brasil só precisa dar uma repaginada no serviço do Foxplay, mudar para Disney+ e adicionar suas produções originais, e pelo visto ter que adicionar o ESPN no pacote.

    • Fábio Guerra

      A Disney NÃO ficou com a Fox Sports (a Disney tem a ESPN) e a Fox News (ela tem a CNN), por monopólio! Esses ativos ficaram com a “Nova Fox”, assim como o canal aberto da Fox (ela tem a ABC, praticamente a Globo de lá) nos EUA. Ela ficou com os canais de entretenimento e cultura (Nat Geo, Fox Channel – a nossa Fox, FX e Fox Life e os estúdios de cinema e área de entretenimento da Fox EUA – como os Simpsons).

  • toygame lan

    “a Disney pretende distribuir conteúdo de terceiros na plataforma” olha isso é muito bom para os usuarios,por que já evita as pessoas terem que assinar mais de um serviço de streaming para ver os conteúdos.

    Só não sei se a Warner vai disponibilizar seu conteudos na maior concorrente que é a Dsiney.

  • GustavoH

    Bem a Disney por si só ja se sustenta, colocando conteúdo terceirizado também vai alcançar a Netflix numa velocidade surpreendente

    • toygame lan

      olha a Netflix já está “caindo”,por que muito do seu conteudo de filmes e serie,é provido do licenciamento de empresas como Disney e Warner,que vão dificilmente, depois que os seus serviços emplacarem, deixar que o conteudo de seu catalogo vá para na concorrencia.

      Mas agora é esperar par ver como vai ficar

  • toygame lan

    logico,isso é o que toda empresa faz para lucrar,se diversificar e expandir kkkk

  • Eduardo Jose de Andrade

    Netflix- malhando até quase perder o fôlego pra poder aguentar o novo desafiante….o Disney+
    Dia da luta/lançamento do Disney+: DIsney+ chega e sem treinar muito já tem quase a mesma força da Netflix
    Netflix- P#RRA! vou ter que malhar o dobro pra aguentar de agora em diante!

  • Infelismente isso é verdade, as pessoas (e eu me enquadro nisso), querem ter tudo em um único lugar, com cada um tentando ter exclusividade, muitos vão acabar cancelando suas assinaturas e migrando para os torrents da vida.

    • Thomas

      A solução é fazer tipo uma tv por assinatura, só que com os streamings, com os pacotes variando de preço e seus respectivos canais de streming.