Fullmetal Alchemist: live-action estreia na Netflix

Por Matheus Sousa em

Divulgação. © Hiromu Arakawa / Warner Bros Japan

Netflix finalmente disponibilizou nesta segunda-feira (19), a adaptação em live-action de um dos mangás mais icônicos da cultura pop japonesa, Fullmetal Alchemist, com opção de dublagem e legendas em português. Na plataforma o filme ganhou o selo de “original” dado a produções exclusivas ou produzidas pelo serviço.

A versão brasileira foi dublada em São Paulo no Grupo Macias, sob a direção de Úrsula Bezerra (Naruto) e com parte do elenco original do anime, como Marcelo Campos (Edward) e Rodrigo Andreatto (Alphonse).

Produzido pela Warner Bros. Japan, Fullmetal Alchemist chegou aos cinemas japoneses em dezembro do ano passado com média satisfatória entre público e crítica.

Comentários
  • Julio Cesar

    Hermes Baroli tá no elenco de dublagem?

    • SaintARMOR

      Não. O Roy tem outra voz nesse longa. Mas com exceção dele e de mais uns dois personagens, praticamente todo mundo tem a mesma dublagem do anime.

    • Não, foi substituído pelo Diego Lima.

  • Mateus Rulez

    Alguém sabe quais foram os substituídos?

    • KioshiNura

      Só o Hermes Baroli (Roy Mustang) e Luiz Laffey (Maes Hughes)

      • Matheus Santos Xavier

        A Nina tb

        • KioshiNura

          Sim, por motivos óbvios xP
          A Tati não dubla criança em carne e osso.

  • toygame lan

    vou assisitr mais tarde e ve se pelo menos de uma qualidade razoavel

  • Noir Fleurir

    Live-action. Meh

    • Levi Acker

      Só porque e live-action não quer dizer que seja ruim :)

      • Noir Fleurir

        Só estou dizendo que não me interesso nem um pouco por live-action.

  • Ariel Gomes

    Ótimo filme, acertarsm muito no roteiro e respeitaram muito a obra, as únicas falhas são o cgi em algumas cenas, a atuação japa é meio incomoda em certas cenas mas é algo cultural do Japão

    • Kaio

      E as perucas. Kkkk

      • Erick Willians

        O Edward não usa peruca; é o cabelo do ator mesmo.

    • Blu3s

      Verdade, até a cena dramática no que seria o quinto laboratório, a atriz que faz a Winry estava ridiculamente caricata e mal convencia, fora que na primeira cena, um dos pivetes mal passava emoção.

      • MrM

        Ainda não vi o filme, porém sei que o elenco está cheio de modelos e cantores (chamados de “tarento” e “idol” no Japão). É uma maneira de buscar público, visto a forte publicidade que esse filme teve no Japão. Então, de fato, não era de se esperar atuações primorosas.
        Porém, isso está virando tendência mundial. Vi a chamada de “Fugitivos” pelo canal Sony e tive a sensação de estar assistindo partes de uma série de comédia, pois não havia atuação. Passou a impressão de o elenco ser composto por cantores e modelos.
        Para uma produção japonesa com atores mesmo, recomendo o seriado live-action “Moribito: Guardian of the Spirit (título em inglês)” ou
        “Seirei no Moribito” (título em japonês). O seriado parece uma mistura de Xena com Senhor dos Anéis que se passa na Ásia.

  • Chico Amaro

    Créditos da Netflix
    Placas: Ronaldo Artinic
    Ed: Marcelo Campos
    Cornello: Guilherme Lopes
    Hawkeye: Letícia Quinto
    Al: Rodrigo Andreatto
    Winry: Andressa Andreatto
    Hakuro: Walter Cruz
    Gula/Mulher 4/Senhora: César Marchetti
    Luxúria: Vanessa Alves
    Verdade/Soldado 4: Alfredo Rollo
    Tucker: Marcelo Pissardini
    Ross/Mulher 1/Ross(Inveja): Silvia Suzy
    Soldado 1/Homem #1/Soldado 6: Alexandre Cruz
    Homem #2/Homem 2: Daniel Figueira
    Trisha (F)/Operadora/Mulher 2: Alessandra Araújo
    Homem #3/Homem 3: Dado Monteiro
    Maquinista/Soldado 5/Homem 1: Francisco Júnior
    Homem da loja/Quimera/Senhor 1: César Emílio
    Soldado 3: Felipe Zilse
    Inveja: Silvio Giraldi
    Al Criança: Marina Santana (no anime havia sido o próprio Rodrigo Andreatto)
    Ed Criança: Mariana Zink (no anime havia sido o próprio Marcelo Campos)
    Mustang: Diego Lima (Substituindo o Hermes Baroli que não está no Brasil)
    Hughes: Glauco Marques (Substituindo o Luiz Laffey que não está no Brasil)
    Nina: Flora Paulita (substituindo a Tati Keplermaier que não dubla mais criança, no anime a Flora dublava a filha do Hughes)
    Marcoh: Faduli Costa (substituindo o Sidney Lila, no Brotherhood o Faduli dublou o Preguiça)
    Tradutor: Marcelo Del Greco
    Diretora: Úrsula Bezerra

    • Caio Augusto Godinho

      E o personagem Luis Armstrong que era dublado pelo Gilberto Baroli, também aparece no filme sendo dublado por ele

      • V-Summer

        Armstrong no filme? Em que cena?

    • Gabriel Hérisson

      espera, n tem o scar no filme??

      • Thiago Silva

        Tem não, nem ele, nem King Bradley, nem Havoc, nem Sgt. Armstrong, e nem a Elicia(ou quase)…

    • Seto Kaiba

      “Tradutor: Marcelo Del Greco”

      Ai, meu kokoro…

      Se tiver alguém falando “Ai, miga, sua loka” como no Dragon Ball Super, vários otakus morreram hoje… de infarto.

      • Clark Wayne

        Esse Tal Del Greco é um picareta que lucrou com cavaleiros graças aquela revista vagabunda cheia de desinformações chamada herói.
        Pena que tanto os Bezzerras como os Baloris chamam ele para ajudar na tradução de animes, achando que ele é um entendedor de anime e da cultura japonesa.

        • ele é sim procura os vídeos sobre a historia da revista e ele trabalha com isso deixa de falar besteira cara

      • Ariel Gomes

        As únicas falas que me incomodoram foram
        ”Ô VELHO…PASSA LOGO O ANEL AI VAI”
        e ”POR QUE VOCÊS FIZERAM ESSA BAAAAARBARIDADE”
        Bem estilo Datena

      • SaintARMOR

        “Miga sua loka” e similares que apareceram em Dragon Ball Super provavelmente foram provavelmente improvisos da direção da dublagem (Vulgo Wellington Lima) e dubladores envolvidos nas cenas em questão. Não dá pra culpar o Del Greco por tudo.

    • Thiago Silva
    • Zen Ryo

      Ta de parabéns Chico.
      Eu achei que eu era metódico com esse lance dubladores,mas você foi incrível,pesquisou cada um deles,impressionante.

  • Vinícius X. L.

    Para alguém q já assistiu: o filme vai ateh q parte do anime?

    • Ariel Gomes

      Ate a parte que o Roy mata a luxuria, porem foram cortados alguns arcos, como o scar e do bary e ganancia, provavelmente serão introduzidos mais tardes , muitas tramas num filme so faria o ritimo ficar sem dinamismo

      • Vinícius X. L.

        Obrigado.

        • Carol

          Já mostrou também o Ed vendo o corpo do Al na porta e Aquele exército de bonecos brancos de um olho só que mordiam pessoas.

          • Vinícius X. L.

            Então vou esperar, ainda não cheguei nessa parte. Acabei de ver o encontro do Ed com o pai.

  • Klara Sasaki TG:re (=ε =)

    Espero que esteja bom vou ver mas tarde

  • Kurosaki Vaizard

    Dai a netflixo pega um filme da warner japan e ainda botam selo se original kkkkkk existe uma grande diferença entre exclusivo e original. Só pq compraram direito exclusivo de transmissão não significa que é orginal.

    • V-Summer

      Eles não colocaram o selo “Original”, está apenas como “Um filme Netflix”.
      Isso quer dizer que é um filme exclusivo da plataforma, você só vai encontrar lá (ao menos por enquanto).

      • Igor Lucas

        Acredito que não veremos esse filme em nenhum outro lugar, muito menos em home video. Não por enquanto :D

        • Ariel Gomes

          Orange is The New Black tem home video, Demolidor também vai passar na Sony
          mas se tratando de um live action de anime protagonizado por japoneses…acho dificil alguem se interessar

  • Jorge Henrique

    É bom ver que a Warner está mandando filmes e séries direto pra Netflix, aumenta as chances da terceira temporada de Justiça Jovem e a série dos Titãs serem lançadas com selo de original Netflix tbm, só espero que a Warner continue cuidando da dublagem que nem ela fez com Fullmetal e Raio Negro

    • Igor Lucas

      Série animadas da Warner pode desistir de selo Netflix, a Warner vai ter sua própria plataforma, de inicio nos EUA, quem sabe chegue no Brasil, mas até la provavelmente algumas fiquem disponíveis na Netflix.
      Sobre o Raio Negro, quem ficou responsável pela dublagem foi a Netflx e acredito que por aqui e em outros países que a série ganhou selo original Netflix, ela não sairá em home video, se sim, sem dublagem, por que é exclusivo da Netflix, ela pagou por essa exclusividade, o máximo que pode acontecer é a série passar no Warner Channel ou Globo. Dublagem de Fullmetal provavelmente também quem pagou também foi a Netflix…

  • moratsu babidi

    Baroli ainda dubla ?????

    • Salem

      Acho que só na DuBrasil

  • Otimos Primne

    Estranho o Baroli não ter dublado o Mustang, a família Bezerra tem um ótimo relacionamento com diversos profissionais da área, até mesmo aqueles que pouco dão as vozes atualmente (exemplo do Marcelo Campos.)

    • Chico Amaro

      Ele está morando em Los Angeles

    • Gabriel Hérisson

      ele n ta morando no brasil

  • edustarman

    Adaptação louvável, tem muitas liberdades criativas, porém não tira em nada a essência de Full Metal Alchemist me emocionei quando tive que me emocionar, uma experiência maravilhosa, realmente por estarmos acostumados com atuação americana estranhamos um pouco a atuação dos japas, porém nada que tire a majestade da adaptação, ficou excelente daria note 8,5 fácil, excelente roteiro e adaptação, se desse Death Note na mão desse diretor teríamos uma obra prima com certeza, os CGI (S) não são dos melhores, mas o roteiro está tão bem amarrado que dá para deixar passar fácil, afinal não é um orçamento de um filme da Marvel.

    • MrM

      Há quatro filmes (live-action) japoneses de Death Note (o último, de 2016, inclusive, foi exibido nos cinemas brasucas). Três deles estão disponíveis para venda ou aluguel em plataformas de streaming no Brasil. Também há um dorama japonês que está disponível no cr. Enfim, se você quer versões live-action para esquecer a aberração americana, opções não faltam.

      • edustarman

        Eu já assisti todos os 4 Live Action, já assisti o Dorama de 10 episódios também, a questão é que todas são ótimas adaptações japonesas, a questão que disse que se desse o Death Note para esse roteirista e fazer uma versão com atores americanos mesmo, com um L britânico pelo menos (nada contra o L ser negro na versão americana), isso não tira o fato de que o filme é ruim, nesse Full Metal os artistas não eram parecidos já que o padrão de Full Metal é Ocidental e mesmo assim o cara conseguiu criar uma adaptação digna, com um roteirista desses o Death Note Americano estaria salvo, problema é que eles querem transformar tudo em High School e Teen, filme de Death Note conseguiu constranger os fãs da obra e nem conseguiu trazer novos fãs e nem respeito a obra, no caso desse Livre Action o diretor sabia exatamente o que estava fazendo, e isso que eu quis dizer sobre de dar o roteiro de Death Note para cara, pode até deixar outro diretor dirigir, mas os diálogos de Full Metal Alchemist respeitaram os fãs da obra, e é isso que faltou em Death Note, respeito com o material de origem, poderia ser realizadas licenças criativas, full Metal Livre Action teve várias liberdades e não descaracterizou a material base. Assisti e me senti no universo de Full Metal Alchemist basicamente é isso, no caso de Death Note Americado, os personagens estavam todos descaracterizados nem um lembrava minimamente o seu personagem de origem, até mesmo o Shinigami que estava com caracter designer parecido, não remeteu nenhum pouco o Shinigami visto no manga e o anime.

    • Ramon Dom

      Concordo em tudo que você disse.
      O filme é bem legal mesmo, consegui ter a sensação de estar vendo fullmetal.
      É claro que o filme tem limitações, mas isso não é nenhuma novidade(comparar uma animação com vários episódios com um filme de duas horas com baixo orçamento é até desonesto).
      Eu até mesmo me arrepiei em certas partes, valeu a pena.

  • Matheus

    Filme bom,daria um 7,5/10 para ele pois não achei que chegou nem em um terço da grandeza do anime.

    • Ariel Gomes

      Jamais chegara, acho que nem era o objetivo

  • Diego Miyabi

    Até que a estreia foi “rápida”. Devido ao carnaval nem vimos o mês passar.

  • Just a…

    O filme foi ruim demais e ainda pelo final deu a entender que vai ter continuação, e pra quem não viu, tem cena pós crédito, mas eu me pergunto, continuação pra que?
    Já não tenho mais esperanças que venha adaptações de outros animes em live actions que presta mesmo.

    Spoiler, quem não assistiu e pretende assistir não leia: Sério, não deu pra entender o que o cara queria com aquele exército lá, um bando de múmia lenta que não apresentou ameaça alguma no filme e meia dúzia de soldados já acabaram com eles, o unico morto pelo exercito foi ele mesmo. kkk

    • Ariel Gomes

      Cara, acho que isso é uma opinião sua, no imdb, o filme tá com 7,7/10
      Os fãs tem gostado, claro que tem um ou outro que não gostou, normal.
      Mas em suma, o filme é bom sim, o problema é que as pessoas vão assistir sem estar na cabeça que:
      1- é um filme de baixo orçamento
      2-é um filme feito por japoneses para japoneses(ridiculo nego reclamar da atuação oriental sendo que a vida toda só viu atuação ocidental e nunca se deu o trabalho de estudar o assunto antes de vir dar uma especialista )
      3- Tem que largar o osso de Death Note e Dragon Ball Evolution e tentar não assistir sem o preconceito de que TODO live action é ruim.

      • Just a…

        Sim eu sei amigo.
        Eu assistia os tokusatsu da manchete e vi muito filme japones já, sei bem como é a atuação oriental.
        Dando a minha opinião de uma forma mais completa:
        O que achei ruim foi o filme ser parado demais, me deu sono o tempo todo e eu tava numa vibe boa esperando ser bom o filme, ai vinha uma conversa aqui, outra ali, no final tudo se resolveu da forma mais facil e tediosa possivel, não honra o anime na minha opinião.
        Não explicam nada também, não serve para fisgar novos fãs, eles simplesmente cortam a cena dos dois criança, pulam varios anos e de repente já estão crescidos e no estado que estão, ninguem que não sabe o que aconteceu nesse começo vai entender, é um filme feito justamente apenas para fãs antigos e que nesse ponto, eu como fã antigo não me identifiquei.
        Parecia um filme feito de fã, interpretado por cosplayers e onde a unica coisa boa foi a fidelidade com a obra(até certo ponto diga-se de passagem), mas que é super monotono e não apresenta coisas que podemos dizer que é um filme que se tornou uma referencia a adaptações de anime em live.
        E pra nao dizer que nao gostei de nada, eu gostei e muito da presença dos antigos dubladores, me lembrou bastante a epoca do anime na rede tv.
        E não sei porque não dublam de uma vez o brotherhood.

        Eu até dou desconto por eu achar tão ruim, porque ele teve orçamento baixo, mas acho que metade do orçamento foi gasto todo no Al e a armadura dele. kkkk

        Só um adendo: Não apenas Dragon ball e death note foram ruins, eles são os mais comentados, mas eu me decepcionei com várias adaptaçoes de games e animes, teve o live action do tekken, mario bros e do king of fighters, e até o do street fighter por exemplo.
        Quer que cite um bom?
        Ghost in the shell
        Outro que elogiam bastante(esse ainda não assisti) são os do samurai x.

  • Zen Ryo

    A unica coisa que eu acho triste é o fato da Square Enix não respeitar mais FMA a ponto de nem aproveitarem o Live action para fazerem um FMA 4 pra PS4.
    Parece que é verdade,eles pararam mesmo com games de animes.

  • Zen Ryo

    Poucos devem saber mas os melhores games de Full Metal Alchemist eram FMA 2 e 3 pra PS2.
    Infelizmente não vai rolar um 4 pra PS4.

  • Tulius Alves

    O filme é mais ou menos. É evidente que há dois problemas em particular nele:
    1-Os atores: FMA é uma rara exceção de live-action em que os personagens não deveriam ser asiáticos, é estranho ver tantos japoneses em cidades europeias,fica tudo muito desnorteado. Além disso a atuação de muitos atores é bem fraca e inexpressiva as vezes, Winry é uma das raras exceções. A dublagem br é que dá mais emoção a tudo( isso até ocorre com outros filmes asiáticos).

    2- Resumo de referências:O filme ia até relativamente bem até 40% do tempo, depois disso, há uma corrida para por os eventos do mangá no filme, mesmo que sejam eventos bem distantes um do outro,como o do incidente do tucker e a luxuria sendo queimada.

    Enfim…o filme podia ser mais linear ao mangá, daí poderia ser uma trilogia decente( ao que parecem farão isso, mas já embaralharam demais, e fica difícil ver um resultado bom na sequência). Não é um filme ruim, coloca elementos de FMA…mas é morgado, e mau explicado…no mais é um filme por pouco razoável.

  • Tulius Alves

    O brotherhood foi dublado sim.