Por que gostamos tanto de animes?

Por Eder Rodrigues em

Reprodução

A cultura japonesa sempre teve, de uma certa maneira, influência na sociedade como um todo. Quando pensamos em um país onde basicamente “os pilares básicos de uma sociedade perfeita realmente funcionam”, lembramos logo do Japão por um exemplo claro disso. Contudo as influências exercidas pelo oriente em nossa cultura, especificamente para nós brasileiros são grandes, em especial para os que viveram a época aurea da saudosa TV Manchete, onde fomos apresentados, mais claramente, aos famosos tokusatsus e principalmente os animes, que fizeram um enorme sucesso por aqui e que até os dias de hoje, possui uma legião de fãs. Mas por que será que gostamos tanto de animes? O que há de especial em um anime que o diferencia dos desenhos ocidentais? É essa questão que debateremos a seguir.

Acredite ou não, existe um mundo inteiro além dos super-heróis e dos desenhos ocidentais. Indo longe do retrato típico de homens que são machistas em todas as situações, que parecem piedosos e têm garotas caindo em seus braços (isso também acontece em muitos animes mas que é menos escrachado que aqui no ocidente), anime japonês e mangá retratam o homem mais realista. Ele chora, fica fraco, cai e se esforça para voltar de uma forma mais compreensível.

Enquanto cada um de nós procura histórias que precisam ser lapidadas os animes e mangás japoneses não têm medo de estender seu gênero a ponto de tornar a história mais universal e atual. Um exemplo disso é do anime Futaba-kun Change, onde o personagem masculino se transforma em uma mulher toda vez que ele fica excitado, ou Urbance que mostra uma história de amor distópica repleta de sexo, drogas e violência. Tanto o anime quanto o mangá quebram o estereótipo e dão  razão para pensar além do que é retratado na obra.

As histórias japonesas se relacionam mais com os homens modernos, o que é outro grande motivo para sua popularidade. Seu herói é tipicamente um homem que se esforça para ser ele mesmo. Ele está em paz com seus complexos e quer melhorar a si mesmo. No entanto, a maioria das histórias de anime e mangá tem heróis resgatando donzelas em perigo, sem ser irrealistas. Normalmente, o mangá e os anime também em certos pontos, retratam personagens masculinos como fortes, mas os personagens femininos também são mais inteligentes e estáveis, com o herói dependendo da heroína para tomar as decisões certas.

Os animes e mangás japoneses não têm medo de explorar todos os aspectos masculinos, incluindo a sexualidade. A proeminente cultura japonesa tem homens se perdendo em empregos e mulheres sendo conservadoras sobre sexo e relacionamentos. Portanto, os prazeres sexuais são mais parecidos com o estresse. Isso oferece um vislumbre da mentalidade aberta do público japonês em relação ao conteúdo sexual. E por mais que você não concorde isso é um grande chamariz para o público.

Não é segredo que os homens acham os desenhos animados das mulheres sexys , e com cartunistas japoneses e designers gráficos que retratam os trajes femininos muito bem, não é de admirar que os homens sejam atraídos por personagens femininos em animes e mangás. A nudez feminina sempre foi uma visão comum, mesmo no mangá infantil, e ao longo dos anos, a nudez masculina também está ganhando terreno. Em um contexto sutil, a homossexualidade é também um fascínio que agora está sendo explorado abertamente, como é feita em Sailor Moon por exemplo. Essa questão de representar todos os públicos é um contexto bastante interessante para entender a sua popularidade.

Um outro aspecto que foi um grande atrativo foi a violência que alguns animes possuíam. Cavaleiros do Zodíaco foi o grande digamos “precursor” desse boom, onde muitas pessoas ficaram fascinadas com esse detalhe. É interessante de se notar o quão a violência nos animes chamaram a atenção do grande público, isto por que nos desenhos ocidentais não tinha esse detalhe tão explicitamente, então foi detalhe que atrai e nos faz querer cada vez mais. Em uma pesquisa realizada na Alemanha e nos Estados Unidos em 2013, mostrou que as pessoas gostam de filmes ou obras audiovisuais de apelo violento por empatia com os personagens, o gosto pela história e também uma “busca pela verdade”. Ou seja, além do prazer, fatores relativos à condição humana foram responsáveis pela preferência do público.

Os aspectos mais distintivos do anime e mangá japonês são seus gráficos e desenhos distintos. Se é a inocência de Goku (Dragon Ball Z) ou as intenções distorcidas de Light Yagami (Death Note), os personagens de desenhos animados são visualmente atraentes e extremamente relacionáveis. Pense em Edward Elric e se pode identificar instantaneamente com o alquimista de estado excêntrico e sem remorso que está sempre pronto para impor limites. Esses personagens fazem parte da vida de seus fãs. O anime atrai você esteticamente – é visualmente impressionante e muito mais agradável aos olhos do que a animação americana, então, esteticamente falando, é muito mais prazeroso assistir a um anime do que um desenho ocidental.

A maioria dos animes e mangás são longas séries de episódios com os quais os seguidores podem se relacionar com o tempo, com a ajuda de ilustrações distintas e o impacto consequente a ele. A engenhosidade desses personagens é idealmente exibida através dos grafismo espectadores são capazes de compreender sua influência. As expressões, a linguagem corporal e os recursos juntos dão aos personagens um apelo peculiar. Mesmo se compararmos anime com os desenhos animados ocidentais, eles são formas muito diferentes de arte visual ilustrada. As características segregadas de personagens de anime com olhos maiores e bocas menores são características predominantes da animação japonesa e têm um apelo mundial.

Os animes sem dúvida, representam uma grande das pessoas que assistiram a essas obras quando crianças e isso perpetua até os dias atuais. Seja pelo visual, pela narrativa ou pelo enredo não importa qual seja o motivo, é inegável que se você vê um anime, algum motivo existe. Se alguém lhe disser que anime é coisa de criança, dê a ele uma obra violenta, para provar essa inverdade seja desmistificada de uma vez por todas. Se você chegou até aqui, responda a seguinte pergunta: por que você gosta tanto de anime? Deixe sua resposta nos comentários. E lembre sempre que, somos todos animes.

Comentários
  • Yellow Hair

    Eu não gosto de anime… Eu gosto é de JoJo

  • Belo texto

  • Ikizer Donno

    Os animes são os melhores cartoons feitos pelo humanidade.

    Outra grande diferença para os desenhos ocidentais, é o seu aspecto intimista; e sobre tudo, a qualidade de seus traços virtuosos.

    Infelizmente para min, nos últimos anos, tenho assistido quase nada ou nada dessas series novas… por serem muito parecidas, intermináveis e recicladas!

    Felizmente, tenho disponível o melhor já feito; e isso é um alívio perene… que pode ser tornar um nicho dentro do nicho; assim com fãs de Star Trek e War, que apesar de outras series do mesmo gênero, somente se interessam religiosamente por elas.

    Outra situação por min observada, é a sua popularidade (animes)! Em uma década, onde super-heróis americanos pululam as salas de cinema, é admirável a quantidade de avatares e nicknames relacionados a personagens de animes e jogos japoneses! Quase não vejo: Homem de ferro; Homem aranha; Hulk e Capitão América como avatares ou algo relacionado a esse universo; (não estou a falar da bolhas de fãs em sites especializados em animes e mangás) em quase todo lugar, esta lá, aquele personagem genérico ou não, de anime… nos olhando com seus olhos enormes!

    Quanto ao futuro dessa mídia? Não sei…

  • Mr.L

    Acho que um ponto que faz os animes serem tão amados é o fato deles meio que usarem temas de uma forma digamos “peculiar”,seja na forma de retratar os personagens ou a própria história, podemos citar por exemplo One piece,tanto os personagens quanto o enredo são mostrados de forma única,ou então podemos citar outros trocentos animes como Eva,death note, Narutinho.

  • Zanza

    Para mim é porque tem muitas historias diferentes do usual e tambem porque as animaçoes japonesas tem um publico alvo mais amplo do que o ocidental, fazendo com que nao fique só no publico infantil/ pre adolescente.

  • antonio carlos

    eu mesmo ja me fiz essa pergunta varias vezes,nunca cheguei e uma resposta 100% certa,mas eu acho e q pela forma mais madura de tratar das historias e o publico

    eles n tem medo de colocar os personagens em situações q eles realmente sofrem e q fazem o espectador sofrer com eles,um bom exemplo e a cena da morte da cosmo em sonic X na versão japonesa,mesmo sendo algo infantil a cena mostra tristeza,angustia e desespero,algo q faz total sentido com a situação coisa q foi editada na versão americana mas ai ja outra historia

    outra coisa e q as animações costumam ser feitas com mais carinho e respeito,em shigatsu wa kimi no uso a animação da kaori tocando violino no recital foi feita por cima de um vídeo de uma pessoa real tocando a mesma musica,esse tipo de coisa realmente da a sensação de q a personagem esta tocando o violino

  • Joao Carlos Loyola

    Pela imagem do meu nick ja dá pra se nota o quão sou fã da obra de Hiromu Arakawa, o que me faz amar nesta industria é o velho para o novo,e porque disso, é simplesmente a lógica de se procurar narrativas que cativa o seu interesse pela determinada obra, obras que por mais que vc ja tenha assistido, re-assiste para tentar reproduzir novos pensamento, o que estimulando ainda mais seu favoritismo encima de uma determinada narrativa.

    Outro ponto que gostaria destacar, são obras atemporais, Cowboy Bebop é um exemplo pratico disso, mesmo pertencendo a 2 décadas atrás se mantém em seu aspecto narrativo, ambiente envolvente( um faroeste futurista) meio sujo cyberpunk, na qual era forte essa estetica nos 80 (Akira/ GITS, NEO TOKYO), toda uma robusta atrativa daquele universo que está sendo apresentado pelo autor!

    No seguimento de gênero, um dos meus favoritos é o de esporte, e hoje quem domina no quesito tecnico de anime para a minha alegria é a Productions IG, Haikyuu é sem condições para com o que foi a sua terceira temporada ((Karasuno VS Shiratorizawa), forma apenas 10 eps que mais pareciam serem 20 de tanta carga colocada em cada flame), uma trilha sonora bem orquestrada é outra aptidão que faz real significado o porque amar tal mídia>

    De Mangakas preferidos

    Kentaro Miura
    Yoshihiro Togashi
    Hiromu Arakawa
    Takehiko Inoue
    Tsukasa Hojo
    ( Lembrando que estes dois ultimos já trabalharam juntos )

    Então, há uma diversidade para com o leitor/telespectador em seus interesses, e como um deles só tenho que agradecer!

  • Rafinha

    por que você gosta tanto de anime?

    R- Gosto porque tem uma historia cativante e não acaba em penas em um episódio e segue a história falando da característica de cada personagens do lado do bem e do mau (Cdz, YuYu, Sailor Moon), seus figurinos (The Twelve Kingdoms, Inuyasha, Samurai X) Suas trilhas sonoras (Sakura C.Captors, The Prince Of Tennis, Death Note). E por fim de modo geral. a interpretação facial dos personagens principalmente os olhos.

  • Zen Ryo

    Acho que gosto dos animes por que são desenhos com traços únicos, possuem personagens com expreções faciais quase realistas que mexem com muitos de nos, sem mencionar as músicas de abertura, encerramento (ou aqueles que só rolam nas lutas), acho que é o que eu mais adoros nos animes, principalmente quando são dubladas.
    Belliver (Digimon Data Squad), Geração dos sonhos (Yu Yu hakusho),Soldier Dreams (CDZ) e o encerramento de El Hazard são todos excelentes exemplos de como os animes são superiores as outras animações, tomara que o número de animes sendo dublados aumente algum dia.
    Sonha não é crime.

    • Sayaka

      Esqueceu as aberturas de Sailor Moon e corrector yui idiota.

  • Caio Martins

    por que animes é vida e paixao . sem eles nao existe razão para viver. pois eles nos ensinam muitos valores importantes que a sociedade nao pode ensinar

    • Admin

      concordo com você Caio, falou tudo !

    • Dark Bemlar

      Caio veja o trailer do filme de Dragon Quest este sim é um ótimo Anime 3D Full Cgi nível Pixar

  • Alex M

    Eu gosto por causa das histórias e personagense a trama deles costuma ser bem ampla se compararmos a desenhos que costumam ser lineares no sentido de 1história diferente em cada episódio tirandos poucos desenhos eles não passam a sensação deque o tempo está passando e coisas acontecendo, eu só não gosto quando o anime é muito bom mas tem poucos episódios é decepcionante
    Se bem que hoje em dia não sou tão voltado a animes como antigamente e estou mais no universo das séries e filmes

  • Art Allan

    Eu gosto tanto de animes, porque, por mais ficcional que uma história possa ser, eles sempre tentam retratar a realidade com verdade, além de grande parte dos animes, retratar problemas do nosso cotidiano, nos ajudando a ser uma pessoa melhor e enfrentar os desafios da nossa vida.

  • Jardel

    Eu praticamente nasci vendo anime, peguei a época em que as animações japonesas estavam em alta no Brasil (anos 90 e 2000), me lembro até hoje de sair do colégio feito um desesperado só pra assistir DBZ, bons tempos. rsrs… agora o que me faz gostar desse gênero mesmo, creio que seja os seus traços marcantes e uma história bem mais construída (em sua maioria) que os desenhos americanos. Ao contrário do ocidente, os japoneses não tinham receio de abordar certos temas, como: religião, violência, se@$lidade, maturidade, questões sociais e entre outros, o que ao meu ver enriquecia a obra e a deixava mais interessante. Não é atoa que até hoje continuo vendo. <3

  • Eduardo Jose de Andrade

    Será que tem a ver com o que o Miyazaki disse sobre a indústria de animes estar morta por estar cheia dessas otakices? tipo, os caras fazem mais animes sobre garotas fofas ou colegiais pois parece que é o que vende mais pros verdadeiros otakus (no Japão otaku é bem diferente do resto do mundo).

    • Seto Kaiba

      Otaku simplesmente é a palavra japonesa para “fanático”, na amplitude da palavra. Só por aí já vemos como o Miyazaki está certo. Aqui no ocidente virou sinômino de fãs de animes/mangás/coisas japonesas em geral por CULPA do OVA “Otaku no Video”.

      Os otakus japoneses realmente gastam mais $$$ com animes com colegiais fofinhas e/ou em situações estranhas (sexualmente falando). Eles gastam com revistas sobre as dubladoras dos animes e vários produtos relacionados, não só mídia para re-assistir o anime, mas figures, posters, a trilha sonora, camisetas, bottons etc. Animes mais familiares ou cultos não ganham tanta grana, pois não vendem tantos produtos relacionados, por isso caem meio que num limbo. Os únicos animes que competem com os “animes de otakus” no Japão em termos de retorno de $$$ são os animes infantis, graças ao dinheiro de venda de brinquedos e afins que voltam para as produtoras.

      Sabendo que são os animes de otaku que vendem, poucos são os corajosos que inventam de fazer algo novo que certamente dará um prejuízo monstro.
      Claro, neste aspecto retiro aqueles animes que nada mais são do que propaganda para os mangás/novels/jogos que sempre pipocam por aí, a minha analise cabe mais para animes que retornam para novas temporadas.

  • Eduardo Jose de Andrade

    Eu tava estudando s#icídio do ponto de vista do Durkheim, no Japão o tipo egoísta como não ser aprovado no vestibular ou não tirar uma nota total ou muito boa fazem eles cometerem esse ato, mas o Japão melhorou muito pois se for ver como era até o fim da 2ª guerra a cultura imperial do Japão……

  • Eduardo Jose de Andrade

    Kill la kill?

  • Eduardo Jose de Andrade

    Eu desde que me entendo por gente assistia animes e diferente das outras animações eles tinham histórias mais elaboradas, trilhas musicais/sonora mais marcantes, cenas de ação e choque de realidade também (CDZ e FMA clássico foram meus primeiros nesse aspecto de realidade nua e crua), e mesmo hoje sendo mais diversificado mesmo que eu por exemplo não goste tanto de colegiais, RPG, L#lis, tem muitos outros animes e mangás com ficção, mistério, isekai não tão batido e battle shounen que adoro e vão me fazer continuar vendo essas obras de arte.

  • Karine Silva

    Eu gosto de animes porque as histórias contadas refletem na maioria das vezes a realidade e eu sinto muita empatia por certos personagens sinto que eles me representao animes são mais do que desenhos japoneses eles são uma forma de arte que e passada através da tela de um computador na qual podemos aprecia -los

  • Rafael Nogueira

    Eu gosto porque cada traço é único e isso sempre me chama me atenção, uma arte bonita é sempre bem-vinda, semelhante aos jogos que o fator gráfico é o que mais me interessa (mas claro, não deixando os outros fatores de lado como jogabilidade ou história que importam mais).

  • Léwow

    Amei o texto

  • will

    O q me faz gostar tanto de animes, são as histórias, q muitas vezes são + complexas q as obras ocidentais. E parabéns pela matéria vc falou muito bem sobre essa cultura q tanto nos fascina.

  • Dyel Dimmestri

    Eu gosto de animes desde que eu me entendo por gente… Quando se é um moleque de seus seis, sete, oito anos, assistr coisas como DON DRÁCULA, SUPERAVENTURAS(em particular, os episódios FRANKSTEIN, DRÁCULA, NARCISO, ROMEU E JULIETA e A FLOR DE KOSMOS), PIRATA DO ESPAÇO, O MENINO BIÔNICO(JETTER MARS), PATRULHA ESTELAR, CANDY CANDY, MARCO e HEIDI : A MENINA DOS ALPES, mexe, e bastante com a sua cabeça… Você via ali, coisas que não via, por exemplo, nas animações estadunidenses da Hanna – Barbera, por exemplo.embora o “Politicamente Correto” ainda não existisse, as animações da HB eram mais assépticas e sanitizadas, no que dizia respeito a temas como violência e morte. É claro, haviam as animações de longa – metragem da Disney, é claro, mas elas não contam… Passavam no cinema, e, aqui no Brasil, raramente passavam na TV. De fato, a Disney só vai começar a produzir animações exclusivamente para a TV, a partir da segunda metade dos anos 1980,com Duck Tales, os Wuzzles e Os Ursinhos Gummi… Nos EUA, o único animador que, no quesito ousadia, se aproximou dos japoneses, foi RALPH BAKSHI. Quem já teve a oportunidade de assistir pérolas como Wizards, Fritz The Cat, Heavy Traffic, Hey, Good Lookin’!, American Pop e Mundo Proibido(Cool World), sabe do que eu estou falando….
    Mas voltemos aos Animes… Um dos aspectos peculiares dos animes/mangás é que o exagero e o absurdo comandam o espetáculo.Heróis que desafiam todas as leis da física, lutas que podem mudar a topografia do planeta, reações exageradas de raiva, de alegria ou de amor… Tudo isso para proporcionar aos leitores, uma fuga da realidade asfixiante que os cerca. É preciso esclarecer que, diferente dos EUA ou do Brasil aonde animes/mangás são um mero entretenimento, no Japão, eles são uma verdadeira válvula de escape, para os cidadãos, que levam uma rotina estafante. Logo, todo este exagero ou absurdo se faz necessário, quer concordemos ou não com uma ou outra extravagância que aparecem nestas histórias. Os autores, com esses recursos, fazem questão de lembrar que o que aparece nos mangás/animes não têm nenhum compromisso ou ligação com a realidade!
    Outro aspecto que não deve ser negado, é que boa parte das histórias fala sobre a importância do trabalho em equipe, de não desistir de seus sonhos, e de reconhecer seus limites… E se esforçar para superá – los. Via de regra, o(s) protagonista(s) é(são) um indivíduo(s) tímido(s), desajustado(s) ou fracassado(s), verdadeiro(s) deserdado(s) da sorte, para quem tudo dá errado. Até que, um dia, ele(s) acaba(m) escolhido para uma importante missão. A partir daí, vemos a jornada deste personagem, ou grupo de personagens, lutando não apenas contra um inimigo, mas lutando para superarem a sua mediocridade, as suas falhas, e realizarem feitos heróicos, grandiosos! E isso pode ser visto tanto em um Shonen, como Cavaleiros Do Zodíaco, em um Shoujo como Sailor Moon, e, até mesmo em um anime infantil, como Super Onze(Inazuma Eleven).
    Na verdade, só faço uma pequena ressalva ao texto: Ao contrário do que é dito, os japoneses já lidam abertamente com a homossexualidade nos mangás desde os anos 1970. Inicialmente, de forma tímida, como o vilão Berg Katse do clássico anime Gatchaman, por exemplo. Nos anos 1980,aparecem duas obras bem interessantes como a série Shonen STOP! HIBARI- KUN, sobre um garoto transsexual, e isso em 1983(!!), época em que a homossexualidade ainda era um tabu na chamada “Grande Mídia” do Ocidente. A outra obra é PATALIRO, série Shoujo sobre um príncipe e sua corte, formada por homens de aspecto andrógino, que vivem um amalucado relacionamento amoroso, com doses generosas de humor nonsense.
    Já, outros dois aspectos, que para o bem ou para o mal, ajudaram a caracterizar os animes, a violência gráfica exagerada e o erotismo, surgiram também nos anos 1970,graças ao polêmico autor de mangás, GO NAGAI.

  • Caio Martins

    melhor o cacete, pokemon é o melhor anime do mundo e tem fama mundial por mais de 22 anos. entao nao vem compara jojo com pokemon.

    • Bitterman

      Pokemon nunca foi melhor anime em nada. o seu auge foi nos anos 2000. Atualmente no japão o anime não consegue entrar no top 10 audiência, exemplo detective conan tem audiência 10 vezes maior q pokemon. A marca Pokemon e famosa no mundo gracas seus jogos, Os animes novos da franquia e uma propaganda para vender jogos. JoJo’s Bizarre e muito popular a franquia tem 32 anos.

      • Caio Martins

        o anime pokemon vem fracassando demais ultimamente eu concordo, suas series nunca tem sido alteradas. ash nunca faz aniversario. nunca evolui em nada. continua perdendo na ligas . realmente pokemon ja passou de chegar ao fim.

  • Caio Martins

    eu nao falei mal de jojo , eu so perguntei pro cidadão ai em cima q nao gosta de animes e acha q jojo nao é anime.

  • Dark Bemlar

    Gosto muito de Animes porém apenas os feitos em 2D , essa atual onda horripilante dos produtores de anime estarem optando pelo ainda incerto e pouco aceito 3D Full Cgi me faz se afastar de certas produçoes fomentadas e apoiadas pela Netflix.

    Os animes em 2D trazem toda a magia e alegria junto aos traços e detalhes de cenários como nos filmes do Studio Ghibli por exemplo que são ótimos, totalmente diferente dos atuais animes travados em 3D que são na maioria das vezes mal feitaos e com pouquíssimos detalhes

  • Dark Bemlar

    A mentalidade do pessoal do Gloob é ridícula e totalmente nada haver.
    Agora ponhe qualquer digamos um Doraemon em 3D eles pegariam na hora por não lembrar anime kkkk triste mas é apenas um exemplo.

  • Alex Souza

    Não concordo com a maioria dos argumentos do artigo. Gostamos de animes porque eles são politicamente incorretos. A praga do politicamente correto e dos SJWs contaminou muitas indústrias, como a de cartoons e Hollywood. Games e animes são a última fronteira.

  • Pégaso

    O bom é que algumas vezes aparecem exceções, como re:zero e overlord.

  • Olivia

    Por que cartoons ficaram tão horríveis e mal desenhads que se tornaram insuportáveis?

  • Vinicius Andrade

    Vc sabe?Corrector Yui nunca vi,mas Sailor Moon já,e n precisa xingar o cara de idiota por ter esquecido seu anime preferido

  • Vinicius Andrade

    O anime inovou?Igual Versailes no Bara,que foi muito importante por diversos motivos,ou Cutey Honey,que foi o primeiro shonen com protagonista mulher?
    Enfim,vc mesma tá impondo machismo,falando que nunca veria por ser homem,e pra vc todo homem é machista.