Review – filme live-action de Bleach na Netflix

Por Matheus Chami em

Shueisha / Warner Bros. Japan / Divulgação

Após todo aquele alvoroço que o trailer causou por apresentar vozes diferentes das quais estávamos acostumados ou havíamos cogitado, a adaptação para live-action de Bleach chegou a Netflix e nada mais justo do que trazermos um review sobre o lançamento. Assista:

E caso você queira conhecer mais como foi o processo de dublagem desse filme, nós lançamos um podcast com o diretor do longo (Pedro Alcântara) e você pode fazer o download clicando aqui.

O que achou desta versão de Bleach? Diga nos comentários.

Comentários
  • Nelson Ramos Filho

    O filme foi inesperadamente bom, foi muito fiel e é cheio de personalidade, tomara que tenha uma sequencia. A dublagem fiou perfeita também, em nenhum momento senti falta do elenco do anime, destaque pro Pedro Alcântara no Uryu e o do Ichigo.

  • Red X

    Esse filme não fede e nem cheira pra mim, é melhor que outras adaptações? Sim, continua sendo uma adaptação ruim de um animanga? Continua! Esse filme adaptou porcamente o arco do animanga, botou pra escanteio acontecimentos e personagens importantes como o Chad e Orihime, esqueceram que o Uryu jogou a isca pra chamar os hollows (Carai se o orçamento n cobriria todos os bichos invadindo a cidade, então porque fizeram a cena?), Urahara só fez um cameo, Karin e Yuzu viraram gemeas, o Renji ficou bem nada a ver e o plot tambem é nada a ver e o pior de tudo, aquele final super wtf.
    Ps1: Os caras n tiveram grana pra compra um oculos escuro pro Renji kkkkkkk
    Ps2: O ator do Ichigo n aguentava a espada kkkkkk

    • Luís Couto

      1- adaptar não signfica copiar o que parece que é o que voce queria.
      2- O filme por ser um filme nunca poderia ser totalmente fiel
      3- O filme não esqueceu da isca simplesmente essa cena foi off-screen. Enquanto Ichigo enfrentava Hexapodus, Uryu tratou dos outros, contudo com a chegada de Renji fica a ideia que ele também contribuiu para a eliminação dos restantes.
      4- Urahara apareceu mais do que uma vez
      5 – Karin e Yuzu sempre foram gêmeas.
      6- Renji como todos os personagens têm diferenças do original mas isso é perfeitamente normal. O mesmo já tinha acontecido no anime e ninguém criticou.
      7- Como disse acima tratado-se de uma longa metragem era presumível que a história fosse recontada de outra forma de forma a fazer sentido numa 1h48m
      8- O renji só usou óculos no início depois passa a ser uma bandana, por isso não vejo o problema.
      9- Verdade que lhe pesava, mas era compreensível a não ser que lhe dessem uma katana de papel,

      • Luiz Carlos

        Falou tudo.

      • Élê

        “1- adaptar não signfica copiar o que parece que é o que voce queria.” (sic)
        Em nenhum momento ele disse isso, existem adaptações boas e ruins, a de Bleach é fraca…
        Ninguém pediu cópia quadro por quadro do mangá… Você pode gostar, fique à vontade. Não precisa se doer pela opinião dos outros.

  • Red X

    Esse filme não fede e nem cheira pra mim, é melhor que outras adaptações? Sim, continua sendo uma adaptação ruim de um animanga? Continua! Esse filme adaptou porcamente o arco do animanga, botou pra escanteio acontecimentos e personagens importantes como o Chad e Orihime, esqueceram que o Uryu jogou a isca pra chamar os hollows (Carai se o orçamento n cobriria todos os bichos invadindo a cidade, então porque fizeram a cena?), Urahara só fez um cameo, Karin e Yuzu viraram gemeas, o Renji ficou bem nada a ver e o plot tambem é nada a ver e o pior de tudo, aquele final super wtf.
    Ps1: Os caras n tiveram grana pra compra um oculos escuro pro Renji kkkkkkk
    Ps2: O ator do Ichigo n aguentava a espada kkkkkk

  • Red X

    Sobre RK, os Juunpogatanas só fizeram um cameo e fico me perguntando aonde é que o Sanosuke conhecia o Monge se eles n se encontraram no filme?

    • Élê

      Pois é cara, eu só lamento. Tanto potencial desperdiçado… imagina, aquele garotinho de Yahiko com mais desenvolvimento e lutando? Seria incrível! Mas o filme é simplesmente todo jogado.. como disse, tem um bom começo, boa caracterização, boas coreografias e boa fotografia… mas aquela Oniwabanshu genérica, Jin-e no lugar do Aoshi… enfim… várias adaptações bem questionáveis… isso falando apenas do primeiro filme, o terceiro acho pior ainda! Shishio? Nem teve… rs

  • Red X

    Sobre RK, os Juunpogatanas só fizeram um cameo e fico me perguntando aonde é que o Sanosuke conhecia o Monge se eles n se encontraram no filme?

  • MrM

    Matheus, parabéns pelo review.
    Da outra vez que comentei sobre o vídeo de live-action, falei sobre os filmes que ficaram bons. Infelizmente, esqueci de Gantz.
    Por que mencionei Gantz? Bom, Shinsuke Sato é o cara por trás de Gantz, I Am a Hero, Death Note Iluminando um Novo Mundo, Inuyashiki e Bleach. Pelo filme de Bleach, é possível perceber “pinceladas” de todos esses filmes (só não sei de Inuyashiki, ainda não vi, quero que chegue logo por aqui) na trama dos “ceifeiros”.
    Sato sabe traduzir a linguagem de quadrinhos ou animação para o universo do cinema. Todas as adaptações dele ficaram boas, nenhuma ficou decepcionante até agora. É possível notar também muitos elementos hollywoodianos nas películas do Shinsuke.
    Porém, comparando Bleach com I Am a Hero (a obra máxima de Sato até o momento), a saga dos ceifeiros acaba perdendo. E o motivo é bem simples, Bleach tem muitos personagens interessantes (Chad, Uryu Ichida e até a Orihime) que precisam de mais filmes para você saber como é a vida deles além daquele universo escolar e sua interação com Ichigo. I Am a Hero é mais feliz nessa parte, pois os personagens secundários têm uma finalidade até determinado momento, e depois… Mas você já entendeu qual é a história deles até ali, não precisa de mais informações. O chato é quando se identifica com um deles (aconteceu comigo), mas entende que na trama original era pra ser assim.
    No mais, o filme de Bleach é uma ótima adaptação, e gostei de ver as mensagens de apoio ao diretor Shinsuke Sato pelo Twitter e à atriz Hana Sugisaki (simplesmente arrebentou como Rukia, e olha que não foi o melhor desempenho dela) pelo Instagram. Os brasileiros estão querendo uma continuação, bem como a galera de outros países do Ocidente e Ásia. Se o Japão não quer, nós queremos!!!!

  • Luiz Carlos

    Melhor live action já feito.

  • Élê

    Eu queria entender por quê insistem em adaptar Shinigami, mas depois não encontram adaptação para Hollow, Vizard, Arrancar, Hougyoku, etc, etc… deixem Shinigami também já que os demais termos não há como adaptar, ué! Não é algo tão de outro mundo usar “Shinigami”, como se “Ceifeiro” fosse algo comum do nosso dia-a-dia mesmo…

    • Seto Kaiba

      A base da versão brasileira foi a versão americana e lá usaram os termos Grim Reaper e Hollow.

      No entanto, quando a Rukia vai recuperar os poderes no fim do filme, ela fala poderes de Shinigami.

      Aí alguém vai me dizer que a gente não precisa copiar os americanos… Mas ninguém sabe o que tem nos contratos da Netflix.

  • master tri

    Vc pode não gostar mais a bilheteria não comprova nada, shingeki e full metal tiveram filmes horríveis e a bilheteria foi boa.

  • Seto Kaiba

    Olha, eu achei esse filme muito bom. Realmente muito melhor do que eu esperava! Não achei que Bleach pudesse ser adaptado num live action e conseguiram!

    O que eu gostei mais foi que não forçaram muito vestuários cosplay nos atores, a maioria se vestiu de forma normal mesmo!
    Outra coisa que eu gostei foi não terem forçado a atriz da Rukia ficar com um penteado igual ao do mangá/anime.
    O desenvolvimento do enredo foi meio corrido, mas isso era necessário para adaptar tudo. Não encontrei falhas, nem buracos no enredo do filme, e aqui só cito o filme pois já faz mais de 10 anos que vi esse arco no anime.

    A dublagem foi outro show a parte, ficou quase perfeito. Só achei estranho falarem Ceifeiro no começo no filme e no final a Rukia fala Shinigami.

    A atuação dos japas continua caricata demais, mas isso não temos como mudar e dá até apara aceitar, menos o ator do Renji que exagerou em quase tudo…

    No mais: 8,5/10.

  • Luiz Carlos

    Eu e muita gente achou isso.