Team Loco: crowdfunding não alcança meta prevista

Por Nielsen Souza em

Team Loco - Locomotion

Divulgação

O crowdfunding realizado Team Loco, grupo formado por ex-integrantes do extinto canal Locomotion para lançar uma plataforma de animes na América Latina, com títulos sem censura e dublagem de qualidade, não deu certo. O projeto não conseguiu alcançar a meta prevista. Faltando apenas 5 horas para o prazo terminar, o Team Loco arrecadou apenas 7% do total previsto (85 mil dólares). A novidade possuia duas etapas e daria pequenos brindes para aqueles que colaborassem.

Apesar deste imprevisto, os responsáveis não desanimaram e lançaram um site onde prometem colocar o “conteúdo que puderem”. Na página é possível ler a respeito do objetivo do Team Loco, além de uma lista com títulos enviados por distribuidoras para que eles possam se decidir a respeito de possíveis aquisições.

Devido a meta não ter sido conquistada, algo já esperado pelos responsáveis, não se sabe se eles planejam lançar algum tipo de conteúdo, ou se vão aumentar a data limite do crowdfunding, que estava originalmente planejado para terminar no dia 31 de dezembro. Os interessados podem ficar de olho no Facebook oficial do Team Loco. E se você ainda quer contribuir antes que o prazo finalize, poderá fazê-lo acessando este link.

Comentários
  • Tendō Pain

    Infelizmente já era esperado

  • Quando eu li o título dessa notícia, eu imaginava que esse serviço não teria um bom futuro, mas parece que não irão desistir desse serviço tão fácil.

    Por ter títulos da Sato mencionados na lista, creio que a possibilidade desse serviço ter mais disponibilidade por aqui é maior.

    • Acho mais sensato a Sato fazer uma parceria com o Team Loco (sem é claro deixar de negociar com a Netflix/Looke/Claro Vídeo) do que investir no WowPlay, que até o momento parece não der dado certo. A proposta do pessoal do TL é boa e com investimento certo, marketing pode ter um bom futuro. Porém ainda falta por parte deles uma mobilização pra nós brasileiros, também fazemos parte da América Latina, então falta um incentivo por parte deles só assim poderão conseguir o serviço de sucesso que tanto esperam.

      • Eduardo Oliveira

        Esse é o grande problema em relação ao Brasil, se pelo menos eles tivessem tentado algo aqui talvez o Team Loco tivesse decolado, mas como outras empresas tbm fazem e desprezam o Brasil acaba acontecendo algo desse tipo, ainda mais um planejamento arriscado desses que depende e muito da galera que é fã e conhece o serviço dos caras foi muita falta de consideração nesse sentido, quem sabe se eles estenderem o crowdfunding e fazerem uma divulgação mais abrangente não acabe dando certo e darem um pouco mais de foco no Brasil afinal tem que ser muito burro pra vc desconsiderar só o maior país da América Latina que eu deduzo que mesmo que já não tenha tantos entusiastas como antigamente do Locomotion hoje em dia, ainda é maior que vc fazer campanha para países tão pequenos tipo Paraguai ou Uruguai por exemplo :P

        • Johan Abundiz

          Em parte, porque você pode estar certo. O projeto é liderado por um argentino e começou o projeto no México, que é o eocnomicamente país mais forte da América hispânica e uma vez que a maioria daqueles que doou foi precisamente o México para uma percentagem muito elevada. Mas o projeto não deu certo por não ter o Brasil ou México ou países otroa se não que não tem o poder de compra de um país de primeiro mundo eo projecto era demasiado utópica a ser realizado e acrescentar que a campanha publicitária foi pesima e meu caso não me convenceu não doar porque eles me ofereceram algo para me fazer valiam cerca de Crunchyroll é uma plataforma já bem estabelecida e barato.

        • SaintARMOR

          O Brasil sozinho já poderia bater a meta de 85000 dólares, e eles nos ignoraram quase que completamente até agora.

          • Eduardo Oliveira

            É isso mesmo o que eu penso, se vc for pegar algum público que ainda se interessa por uma coisa como essa no Brasil, mesmo que for uma parcela pequena de pessoas contribuindo ainda sim trará tanta verba quanto outros países da América Latina, talvez falte algum empenho das pessoas daqui pra chamar a atenção das pessoas por trás do Team Loco em trazer o serviço para o Brasil, mas como eu disse antes vc tem que ser muito burro pra desconsiderar o Brasil cara, mesmo que a língua atrapalhe isso não pode ser um motivo pra vc deixar de investir em algo tão arriscado como esse crowdfunding, depois acabam dando com os burros na água e ficam se perguntando o porquê.

  • Léwow

    o jeito que eles fizeram essa campanha também não ajudou muito fica difícil né

  • raas Linsen

    Estou feliz por ver eles continuando o projeto

  • SaintARMOR

    E agora eu olhei a lista deles, e meu deus:

    – Legend of Galatic Heroes
    – Ushio to Tora
    – Hokuto no Ken
    – Baccano
    – Appleseed XIII
    – Casshern Sins

    Sério que é isso que eles pretendem lançar?

    Só me deu mais agonia de pensar que o projeto pode não ir pra frente. São títulos excelentes/relevantes para o mercado de anime, e que merecem muito lançamento oficial por aqui. Se isto não for para frente, será uma lástima considerando que perderemos uma chance de ver um clássico tão grandioso quanto Legend of Galatic Heroes por exemplo, entre outros títulos é claro, oficialmente no Brasil.

    O que eu tenho certa curiosidade de saber também é quem trouxe esses títulos pra cá. Quais seriam as distribuidoras de Casshern Sins e Ushio to Tora, por exemplos?

    • Será que quem distribui Ushio to Tora (que creio ser o remake) e Casshern Sins é a Sato ou pelo menos alguma empresa brasileira?

      Cara seria ótimo se Ushio to Tora fosse dublado e acho que a dublagem do Rio seria muito boa pra ele, mas se fosse dublado em SP também seria interessante.

      • SaintARMOR

        Eu imagino que a única empresa original brasileira negociando com eles seja a Sato. De resto ou devem ser empresas hispânicas, pan-continentais ou pan-regionais.

        E Ushio to Tora eu creio que seja o remake mesmo. E isso me deixaria mais desapontado caso o projeto não vá para frente. Tirando uns moe esquisitos que eu vi por lá eles tem uma mina de ouro no catálogo.

    • São títulos que as distribuidoras com a Loco mantinha boas relações enviava. Temos filmes, animes, entre eles alguns que foram transmitidos pelo canal. Segundo disseram, existe uma segunda lista de conteúdos que possuem nas mãos, mas aquilo ali é apenas o que eles podem comprar para o portal caso a ideia vá para frente.

      Em resumo, daquele catálogo eles poderiam comprar uns 5 títulos e depois mais 5 de outro e por ai vai.

      • SaintARMOR

        Então não seriam todos esses animes da lista, certo?

        Espero que na remota chance de ir para frente, que ao menos peguem LOGH, Casshern Sins, Ushio to Tora, GATE e Baccano.

        • Digamos que é o catálogo que enviaram para eles com todos os títulos que aquela distribuidora oferece. Eles vão se decidir entre o que comprar e não.

  • SaintARMOR

    E além do que já disse há um outro ponto a se ressaltar, ponto este que muitos fãs brasileiros podem não ter visto ou percebido.

    A Locomotion originalmente tinha um tom de contracultura bem forte. Os caras faziam algumas críticas sociais e tudo mais em seus comerciais, e o Team Loco manteve isto um pouco e fez algumas críticas sociais em determinadas postagens; críticas que geralmente tinham um tom anarquista de esquerda e anti-capitalista, e inclusive também, anti-publicidade.

    O problema aí é que, bem, o mundo não é um mar de rosas com unicórnios e anarquismo. Se você quer fundar uma empresa e ainda por cima utilizar crownfunding como método, você não pode querer bancar o revolucionário anti-capitalista ultra-jovem. Você tem que abraçar o livre mercado e fim de papo.
    Como eles ignoraram os fãs brasileiros muitos daqui não devem ter visto postagens iniciais deles a respeito deste tema, mas muitos fãs hispânicos devem ter ficado fulos da vida quando os mesmos pediram doações, já que isto só evidenciaria uma suposta hipocrisia por parte do canal.

    Ainda quero que o projeto dê certo, mas precisa de mudanças na forma como eles planejam levar para frente.

  • netin

    Torcia pra dar certo, mas, como disseram, o projeto não foi tão bem divulgado, pelo menos não a ponto de me fazer contribuir…

  • Kaio Honorato Rodrigues

    Tá difícil, mas eles não vão desistir tão facilmente!