Viva: A Vida é uma Festa pode ser boicotada por cinemas no Brasil

Por Matheus Sousa em

Divulgação. © Disney / Pixar

Embora seja um dos grandes sucessos da Pixar, arrecadando mais de US$ 550 milhões em todo o mundo, Viva: A Vida é uma Festa (Coco) poderá ser boicotada por cinemas no Brasil devido um aumento no repasse à Disney, informou a Folha.

A porcentagem em bilheteria a ser repassada para o estúdio subiria de 50% para 52%, fazendo com que algumas redes se mostrassem desinteressadas em exibir a animação, o que representa um corte de 67% de todo o circuito.

Para Paulo Lui, do Sindicato das Empresas Exibidoras Cinematográficas do Estado de São Paulo, a decisão em boicotar é plausível uma vez que os exibidores no Brasil são mais fracos, e que a diferença mínima no repasse para alguns pode de fato comprometer a sua sobrevivência. A Disney não comentou o caso.

Viva: A Vida é uma Festa estreia em 4 de janeiro no Brasil.

 

Comentários
  • Eduardo Jose de Andrade

    Pra Disney pode ser pouco, mas aqui no Brasil o cinema não é super lucrativo igual EUA, China e etc, a Disney deve voltar atrás pois aqui mesmo sendo um pequeno mercado, damos um lucro bom.

    • SaintARMOR

      O Brasil não é um “pequeno mercado”; pelo menos, não em termos de consumo.

      • Seto Kaiba

        Não em termos de consumo, mas sim em termos de preços competitivos, pois somos uma país de terceiro mundo!!!

        Tem muito cinema suburbano dessas redes citadas que cobra só 10 temers em vários horários! Se mais da metade desse valor vai para a Disney, e tirando os impostos e os valores para os distribuidores, o que vai sobrar para as redes?!

      • Just_an_Asian_guy

        E olhe que o cinema é algo incrivelmente mal-distribuído no país. E mesmo aonde tem cinema, não costuma ser algo de qualidade.

      • Eduardo Jose de Andrade

        Somos o maior mercado da América do Sul, mas a nossa bilheteria é até chamativa, olhando para o salário médio de um brasileiro, mas acho sacanagem a Disney querer lucrar mais sendo que já arrecadam muito, e os cinemas brasileiros não são tão fortes.

      • claudio

        Mas tamben o monopolio dos poucos de quem produz e a panelinha de elenco nos filmes nacionais do brasil atrapalha e as vezes muitos não rende a qualidade do filme e fica razoalvel e pessimo desempenho , se não fosse isso de limita famosos no mercado, podia até alguns dos comentarios do site sendo uns participou pouco ou muito do filme brasileiro ou de parentes familia que ganhou chance mais facil de está nos filmes seja live action, animação e etc que poderia ter no minimo a qualidade boa.

        O mesmo vale pra pouca qualidade nas emissoras de tv do brasil, que falta na maioria dos casos não vem e por não chama novos talentos brasileiros e ficam no limite chamando os mesmos maioria do pessoal já rico com pouco e nenhum talento , e só ver por exemplo os pessimos programas de fofoca na globo, record, rede TV!, gazeta e outros parece noticia repetica de cartel só citam dezenas das mesmas subcelebridades e poucos artistas mantendo a panela e monopolio.

        O seja por enquanto sem valor esse boicote a estrangeiros do sindicato do cinema se o mercado nacional é fraco até o momento.

    • Icaro Felipe

      Cinema proporcionalmente é mais lucrativo no Brasil que na China. Aqui eles ainda devolvem 50% da arrecadação dos cinemas pro estúdio (a Disney quer 52%), na China a margem é bem menor

  • Yellow Hair

    Dane-se esse sindicato…o cinema daqui é independente dessas mer@#…

  • Fernando Bertolini

    Só faltou explicar o motivo do aumento do repasse e se isso vai acontecer em todos os filmes distribuídos pela disney a partir de agora….

  • Rafael Bueno

    Poxa..

  • Léwow

    vish…

  • Eduardo Jose de Andrade

    Mas a China se não me engano é o segundo maior país em bilheteria, só atrás dos EUA.

    • Icaro Felipe

      Sim, por isso eu falei proporcionalmente