Divulgação. © LEVEL-5

Divulgação. © LEVEL-5

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que não estou tentando repudiar o sucesso e tão pouco questionando o poderio da marca, tendo convicção de seu sucesso no oriente, mas, apenas levantar um debate quanto ao assunto, uma vez que, sua empreitada no Ocidente não será nada fácil.

Tendo sido lançado em um dos mais importantes mercados econômicos no ano passado, os Estados Unidos, e mais recentemente no Brasil e América Latina através do Disney XD, Yo-Kai Watch não parece ter vindo em uma maré favorável, é claro, os responsáveis no licenciamento do anime para o Ocidente e aqueles por trás de produtos derivados apostaram alto na franquia, que é um fenômeno entre as crianças japonesas, mas, a pergunta é: qual o futuro da marca após Pokémon GO?

Antes de mais nada é bom frisar que Yo-Kai Watch tem como objetivo ser “o novo Pokémon”, uma mania entre as crianças, mas como conseguir bater de frente com uma marca já consolidada e de força absurda como Pokémon? Talvez até a própria Nintendo tenha se surpreendido com os resultados de Pokémon GO, a febre dos monstrinhos de bolso voltou com tudo, e todos querem uma lasquinha.

A Level-5 firmou inúmeros contratos com materiais relacionados a Yo-Kai Watch, mas, como coloca-los no mercado em meio ao “buzz” de Pokémon GO? O momento certamente não é este, arriscar uma nova mania neste momento seria turbulento demais, porém acontece que esperar pode não ser a melhor alternativa.

Diversas empresas e canais de TV já associam a sua marca com Pokémon, claro, buscando chamar a atenção do público e consigo fidelizar novos telespectadores, anunciantes, usuários, etc. Aqui na América Latina pela primeira vez após muito tempo o Cartoon Network, resolveu ligar a sua imagem ao anime, com diversas publicações nas redes sociais, chamadas ao longo de sua programação, e curiosamente, dicas de como jogar Pokémon GO. Como Yo-Kai Watch poderia bater de frente a isso?

Mesmo com os esforços do Disney XD, que respeitavelmente deu um tratamento digno ao anime, a sua estreia foi em silêncio. “Yo-Kai.. o que? Ahh, tá..“. Pouco se comentou sobre ele, e isto também se dá pela falta de presença massiva onde as crianças estão. Não é só lançar o produto na TV, é preciso ir além, preciso ir até o público-alvo. E pode até acabar na TV, afinal, qual o interesse em adquirir mais episódios para algo “inexistente”?

Um estúdio que se preze não lança um filme no cinema sem estratégias de marketing, ele pode até não ser bom, mas será comentado. Se ninguém sabe, ninguém conhece. Ficara limitado ao fãs e somente com os fãs. Ninguém vai se importar. “Eu não conheço, não tem nada por aí, sei lá o que é“.

Claro, Pokémon já é uma marca conhecida e familiarizada em todo o mundo, desde 1997, é praticamente impossível na comunidade jovem encontrar alguém que não saiba o que é Pokémon, ele pode não saber te dizer o que se trata, mas vai se lembrar de um Pikachu, Pokébola, similar algo a imagem da marca, e isto se dá pelos esforços do pessoal responsável em torna-lo o fenômeno que é hoje. Pokémon é universal para homens e mulheres, a produtos “kawaii” para elas, e todo tipo de acessório para eles.

É impressionante que até mesmo quem nunca assistiu Pokémon está viciado(a) ou quer jogar Pokémon GO, porque é o app da moda, do momento “eu preciso fazer parte disso“, como Instagram ou Snapchat.

Na TV, Yo-Kai Watch só, não pode ficar. Não adianta ir pra Netflix também. É preciso coragem e estratégias funcionais. Para vingar, tem que expor a marca, tem que mostrar para o público, se não irá fracassar, produtos vão encalhar e problemas maiores surgirão. Hoje, com o sucesso de Pokémon GO, não é a Nintendo que corre atrás das empresas (em sua maioria), é o contrário. Todos querem se associar a franquia — exatamente do mesmo jeito como eu disse no parágrafo acima.

Se as empresas envolvidas não tiverem empenho, não adianta. A própria Nintendo já anunciou a produção de um RPG de Yo-Kai Watch, mas, eles tem uma fatia muito maior para degustar.

O futuro é sombrio para a marca, mas existe sempre uma luz no fim do túnel para tudo, só é preciso saber chegar lá, com cautela e muito esforço.

  • Kevin Evangeliou

    Os empresários brasileiros trabalhando com animação japonesa são “antas” demais. Quem não se lembra do Box de Super Onze saindo no mercado logo na época da estreia? Haha

    • Celso

      Realmente, o pessoal que lida com produções nipônicas em home vídeo no Brasil é mais perdido que “cego em tiroteio”.

      Vamos pegar “Yu-Gi-Oh!” como exemplo, já que a PlayArte anunciou que irá lançar os boxes com os episódios. Tem um diferencial e tals – o disco dupla-face, de um lado, dublado em PT-BR baseado no material da versão ocidental, e do outro, legendado em PT-BR baseado no material original – mas basicamente não é nada muito diferente do que fizeram dez anos atrás, quando o anime estava em alta, e adivinhe? Foi um desastre. Imagina agora, que a franquia, no geral, está em baixa? A exibição do anime na Play TV, arrisco dizer que está praticamente “passando em branco”, a repercussão é mínima. A repercussão dos episódios na Netflix também nem vi, se é que teve alguma. Mesmo o TCG, que ainda segue firme, também é algo muito de nicho, muito pra quem curte a franquia, e não tem apelo popular, tipo, do público em geral. Tipo, a chance da empreitada da PlayArte funcionar não é muito alta (bom se eu estiver errado, mas os retrospectos não ajudam), e pra quem já não conseguiu bons resultados recentemente, era pra estar mais precavida e investir em coisas mais seguras.

      E outra, franquias do tipo não vão “explodir” se ficarem de fora da TV Aberta. “Pokémon” só “pegou” por causa do sucesso que fez na Record, na Globo e até na RedeTV! (que por sinal, está dando bola fora, e podia estar aproveitando que está com o horário das 18:00 vago pra veicular o anime, mas prefere insistir no duvidoso, com chances altas de “quebrar a cara”), não na Cartoon Network (oportunista por sinal, né? Estava destratando o anime até pouco tempo, mas foi só o jogo “fazer barulho” pra até programar, de última hora, um filme do anime, sendo que estava com a programação fechada, e não duvido nada ela exibir o anime direitinho nesse meio-tempo). “Yu-Gi-Oh!” (já que usei como exemplo) só fez barulho quando passou na Globo, não na Nickelodeon (que até perdeu a paciência e desistiu de lidar com os animes da franquia após “Yu-Gi-Oh! GX”, o que pode ter sido um dos principais motivos de “Yu-Gi-Oh! 5D’s” ter atrasado tanto no Brasil, atrasando as séries subsequentes também) nem em Play TV. “Os Cavaleiros do Zodíaco” só fez sucesso por causa da TV Manchete e da Band, e não da Cartoon Network, e assim vai.

      Ou seja, nessa equação, tem que ter TV Aberta aliado a boas estratégias de marketing. Senão, pode esquecer!

      • Bruno

        Você ama Yu-Gi-Oh, né?

        • Celso

          Não chega a tanto, não. hehehe
          Estava demorando pra alguém questionar à respeito.

  • Erivelton Freitas

    Disney XD não tem a mesma visibilidade, força, poder, prestígio e simpatia que o Cartoon Network. Enquanto uns comemoraram a ida de Yo-Kai Watch para esse canal, eu apenas ri, porque sabia que o animê estava fadado a inexpressividade e falta de visibilidade que o canal tinha.

    Se fosse pela Cartoon Network, mesmo ouvindo o blá blá blá chato sobre dublagem, cortes, exibição única semanal sem reprise e essas coisas que os guris daqui gostam de latir nos comentários, o animê teria 10x mais visibilidade e presença que no Disney XD, seria algo que todo mundo estaria comentando… ‘Nossa, tem animê novo no CN’, afinal, todo mundo já perdeu a esperança de ver animês na Nick ou mesmo na própria Disney XD, mas se falam a junção CN + Animê, é um orgasmo múltiplo do público.

    Eu assisti esse desenho no Disney XD, 2 episódios, o de estreia e o seguinte e sinceramente. Não gostei de nada. O personagem principal chega a ser mais ‘bobão’ que o Ash, que querendo ou não, tá tendo mais presença nessa última Saga. Os ‘monstros’ nem se quer chegam a ser carismáticos como os ‘Digimons’ (que eu ainda vejo como maior concorrente direto de Pokémon), quem dirá com os próprios Pokémons.

    Yo-Kai Watch é algo que brigaria com Doraemon, Sakura e outros animês ‘assim’, desse ‘tipo’, talvez com Pretty Cure ou Mew Mew Power, mas fala sério, com Pokémon não, ele não chega nem a arranhar, pelo menos não aqui no Brasil.

    Pokémon além de ter personagens mais carismáticos e ‘bonitinhos’, tem uma dose certa de enredo infantil misturado com Ação moderada que deixa a coisa legal de se ver. A Equipe Galáctica, A Equipe Plasma e a Equipe Flare me surpreenderam em termos de vilania, o que torna o animê interessante ainda nos tempos de hoje.

    Eu, com 22 anos nas costas, vejo Pokémon no CN com gosto, agora Yo-Kai Watch não me entra. Quem sabe, se eu tivesse meus 10 anos como tinha quando conheci Pokémon, talvez eu ficasse encantado, mas hoje não cola.

    Pra mim é ‘tosco’ demais. Mas é normal, não sou o público alvo dele, mas meu veredito é que Yo-Kai Watch não vai vingar no Ocidente e estará fadado ao limbo como muitos outros animês ‘famosos’ no Japão que aqui nem se quer conseguiram aparecer na TV.

    Se acho uma pena? Não, não acho, porque realmente a série não tem potencial para brigar com Pokémon, mas quem sabe para ser um sucesso independente, sem associação a franquia da Nintendo, aí sim! =/

    • SaintARMOR

      Yo-Kai Watch não tem o mesmo senso de aventura que Pokemon, afinal, o personagem principal não viaja pelo mundo. Mas sim, compete diretamente com ele, e é tão comerciável quanto.

      O anime de Pokemon é extremamente saturado. Conseguiu ganhar sobrevida recentemente com as megaevoluções e algumas novidades aqui e ali, além é claro, do Pokemon GO saindo. No entanto, isso não melhora a qualidade de um anime travado que por si só já deveria ter acabado há muitos anos.

      Enfim, Yo-Kai Watch também não é nenhuma obra prima magnânima, no entanto você só o desmerece pelo bizarro motivo de passar no Disney XD(já que você ama o Cartoon Network), e não pela obra em si. Você critica o protagonista quando ele é exatamente aquilo que se espera, nem acima e nem abaixo.

      • Erivelton Freitas

        “No entanto você só o desmerece pelo bizarro motivo de passar no Disney XD” – Se você leu o meu texto todo, e acho que não leu, porque se tivesse, teria interpretado corretamente, e não somente visto o que queria ver, saberia que meus motivos para detestar o desenho é porque ele é RUIM mesmo. Fim de papo!

        • Não é ruim, ele é para as crianças e você não é criança. Deixa de ser chato, Primeiro fala merda de Digimon e agora de Yo-Kai Watch. Para que tá feio.

    • Luquinhas Cosra

      erivelto eu li o seu comentario e eu nao acreditei bem ate ai que o caio disse tudo bem mais dizer que o meu personagem favorito (nate adams) e mais bobao que o ash claro que nao o nate e um garoto tao sincero do que o ash e voce ousa falar algo muito imperdoavel como eu acabei de ver , voce sabe que o nate e um garoto muito bonito muito honesto e o ash e um idiota ele e um sem vergonha e tambem ele e muito antipatico hipocreta imbencil nada sentimentalista como voce ousa chamar meu personagens favorito do meu desenho favorito de bobao voce nao sabe de nada

  • SaintARMOR

    Pokemon GO foi de fato um balde de água fria para YW. Só que o jogo não foi “perdido” ainda. Quando os produtos saírem nas lojas e o anime chegar no Netflix, aí poderemos dar um veredito, dependendo dos resultados.

  • douglas

    é sério ? yo-kai-watch não me surpreendeu só vendo o primeiro episódio já fiquei com tédio pelamor né até digimon é melhor que isso esse anime nunca vai bater de frente com pokemon E ISSO É UM FATO

    • João Carlos

      na real,digimon é yo-kai wacth sao extremamente superiores ao anime do pokemon,mas mesmo assim eu curto os 3

  • Nintendo NX vai ter Yo-Kai-Watch e Pokémon, já sabemos disso.

    • Miguel Stelaris

      que yo sepa en japon ,por mas que el pokemon go ,sea popular, el anime xyz sigue con los bajos indices de audiencia .

  • João Carlos

    pokemon go ao menos pro publico que nao conhece a franquia (to veendo um monte de gente que nem sabia oq era pokemon jogando isso) via ser equecido rapido,assim vai tudo voltar ao normal,apenas com quem entende minimamente de pokemon jogando o jogo

  • Alexandre Skywalker

    Acho Pokemon imbatível em tantas coisas . Passou em vários canais abertos e com esse Pokemon GO só prova da força da franquia . Nem Digimon ou Yokai Watch podem incomodar Pokémon , tem que comer muito feijão.

  • Raimundo Dantas

    Esse Yokai num sei que é muito ruim. (OPINIÃO). Caramba, vei. Assisti 2 episódios e não consegui assistir mais. Muito chato, não chega perto de Pokemon ou Digimon.